1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Cruzeiro bate Chapecoense de virada e mantém folga

MARCELO PORTELA - Estadão Conteúdo

30 Agosto 2014 | 20h 49

Líder da competição, equipe de Marcelo Oliveira encerra primeiro tempo atrás no placar, mas consegue virada e amplia vantagem

Depois de passar sufoco na maior parte do primeiro tempo e ver a Chapecoense abrir o placar em pleno Mineirão, o Cruzeiro se recuperou e mostrou porque está na liderança isolada do Campeonato Brasileiro. O time mineiro virou já no início do segundo tempo, e foi em alto estilo. Em um espaço de oito minutos a equipe marcou três e, apesar de o time catarinense conseguir fazer outro, os donos da casa fecharam a partida da 18ª rodada com um placar de 4 a 2.

Com a vitória, o Cruzeiro chegou a 42 pontos, oito a mais que o Internacional, e já havia assegurado o título simbólico de campeão do primeiro turno do Brasileirão. A Chapecoense permanece com 19 pontos, na 15ª posição da tabela de classificação.

Como era de se esperar diante da situação completamente diferente dos times, o Cruzeiro mal esperou o apito inicial para investir contra o adversário. Desde o início da partida, o time tentou avançar, mas teve muita dificuldade de encontrar espaço diante da Chapecoense bem fechada.

E aos 11 minutos, depois de algumas tentativas fracassadas de marcar, foi ao Cruzeiro que levou um golpe inesperado. O Dedé da equipe catarinense bateu de longe, sem muita pretensão, mas a bola desviou em Zezinho, tirando Fábio da jogada e abrindo o placar para os visitantes.

Cruzeiro/Divulgação
Com dois gols de Moreno, Cruzeiro dispara na liderança

O Cruzeiro sentiu o baque. O time se perdeu em campo. Passes errados e muita dificuldade de armar jogadas marcaram o jogo da equipe pelo menos até os 30 minutos. A partir daí, a equipe conseguiu criar algumas oportunidades, principalmente com lançamentos na área, mas os raros lances que chegaram aos atacantes pararam na zaga da Chapecoense ou nas mãos de Danilo. 

Mesmo diante de um Cruzeiro que sequer lembrava a equipe que chegou à liderança disparada do Brasileirão o time catarinense preferiu se manter na retranca e mostrou bastante eficiência em evitar os avanços do adversário.

No retorno do intervalo, a impressão foi de que o segundo tempo seria uma repetição do primeiro, com os visitantes bem fechados e o Cruzeiro, sem conseguir cavar espaço para avançar, arriscando de longe. Mas a entrada de Alisson no lugar de William, que pouco fez na etapa inicial, deu novo fôlego aos anfitriões. Foi ele quem cruzou aos cinco minutos para Léo completar de cabeça e fazer 1 a 1. 

O gol de empate era o que faltava para a engrenagem cruzeirense voltar a funcionar e no ataque seguinte o time voltou a marcar. Desta vez, foi Mayke quem lançou na área, na medida para Marcelo Moreno cabecear. Danilo tentou fazer a defesa, mas não conseguiu chegar após a bola quicar no gramado. O mesmo Mayke fez novo lançamento oito minutos depois. Desta vez o arqueiro da Chapecoense saiu muito mal e o rebote sobrou para Alisson completar sem nenhuma dificuldade.

Com a vantagem, a equipe cruzeirense relaxou e reduziu o ritmo, contando com o resultado construído logo no início da etapa final. Enganou-se. A Chapecoense passou a sair mais para o ataque e chegou a dar sustos no goleiro Fábio. Até que, aos 26 minutos, Tiago Luís, que havia entrado pouco antes, passou da esquerda para Bruno Rangel completar sem chance para o arqueiro celeste. 

Mas os donos da casa estavam dispostos a manter a vantagem e dois minutos após o gol da Chapecoense, Mayke e Marcelo Moreno fizeram nova dobradinha, que terminou com o segundo gol do atacante boliviano na partida. 

Os dois times mantiveram um bom ritmo até o fim, mas o placar já estava definido. "Alcançamos a nossa meta, que era 42 pontos. Fizemos uma bela vitória e está todo mundo de parabéns", comemorou Everton Ribeiro, que desfalcará o Cruzeiro nos próximos jogos para atuar pela seleção brasileira.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 4 x 2 CHAPECOENSE

CRUZEIRO - Fábio; Mayke, Dedé, Léo e Miguel Samudio; Henrique, Lucas Silva (Nilton), Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; William (Alisson) e Marcelo Moreno (Dagoberto). Técnico - Marcelo Oliveira.

CHAPECOENSE - Danilo; Ednei, Jaílton, Rafael Lima e Neuton; Wanderson, Abuda (Diones), Dedé (Tiago Luís) e Camilo (Ricardo Conceição); Zezinho e Bruno Rangel. Técnico - Celso Rodrigues.

GOLS - Zezinho, aos 10 minutos do primeiro tempo; Leo, aos 4, Marcelo Moreno, aos 6 e aos 28, Alisson, aos 13, e Bruno Rangel, aos 26 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Ednei e Abuda (Chapecoense); Ricardo Goulart, Henrique, Everton Ribeiro e Lucas Silva (Cruzeiro).

ÁRBITRO - Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)

PÚBLICO - 26.682 pagantes

RENDA - R$ 1.203.320

LOCAL - Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG).