Cruzeiro vence e vai às semifinais

Em uma partida bastante tumultuada, com as equipes tendo dois jogadores expulsos de cada lado, o Cruzeiro venceu o Pelotas, por 3 a 2, neste domingo, no estádio da Boca do Lobo, em Pelotas (RS), pela Copa Sul-Minas. Ricardinho, Ruy e Alessandro marcaram para a equipe Celeste. Bebeto e Jorge descontaram para o time gaúcho. Com o resultado, o Cruzeiro é o primeiro time a se classificar para às semifinais do torneio regional, chegando a 32 pontos em 13 partidas. No primeiro tempo, o campo encharcado obrigava as duas equipes a jogar com lançamentos pelo alto, pois com passes rasteiros as jogadas não tinham seqüência. Mas, aos 12min, Joãozinho tocou para o volante Ruy dentro da área adversária. O goleiro Rafael dividiu a bola com os pés do jogador cruzeirense. O árbitro catarinense Luiz Orlando de Souza marcou pênalti. Ricardinho cobrou com tranqüilidade e fez 1 a 0 para o Cruzeiro. Em um lançamento em profundidade para o atacante Samuel, o goleiro Jefferson saiu errado e deixou a bola nos pés de Bebeto. Com categoria o jogador gaúcho encobriu toda a defesa cruzeirense e empatou a partida, aos 22min, marcando um belo gol para o Pelotas. Porém, aos 30min, o lateral direito cruzeirense Maicon chutou cruzado para dentro da área. A bola foi desviada por Joãozinho e sobrou para Ruy. O meia chutou de primeira, no canto esquerdo de Rafael e fez 2 a 0 para o Cruzeiro. Foi o primeiro gol do jogador, contratado junto ao América mineiro, com a camisa Celeste. Aos 20 segundos do segundo tempo, o Pelotas voltou a empatar com um gol relâmpago. Após a saída de bola, Paulo César chutou de fora da área. O meia Jorge desviou de Jefferson e empatou a partida em 2 a 2. A partir daí, a chuva em Pelotas voltou a ficar forte e o gramado cada vez mais encharcado, dificultando o toque de bola dos jogadores. A maior parte das jogadas eram paradas com faltas. Em uma delas, na entrada da área, Alessandro cobrou forte e fez 3 a 2 para o Cruzeiro, aos 34min, dando a vitória para os mineiros. A bola ainda desviou na zaga gaúcha, atrapalhando goleiro Rafael. Após o gol, a equipe do Pelotas se desesperou. A partida ficou violenta. Integrantes da comissão técnica do Cruzeiro e jogadores se irritaram com o técnico Arnaldo Lira, do Pelotas, que teria mandado seus jogadores baterem nos cruzeirenses. Jorginho Paulista (32min) e Fábio Júnior (47 min), do lado dos mineiros, e Fabiano (35min) e Cláudio Milá (43min), pelo Pelotas, acabaram expulsos por jogadas violentas.

Agencia Estado,

31 Março 2002 | 18h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.