Ben Stansall/AFP
Ben Stansall/AFP

Dani Alves votou em Neymar como melhor do mundo; Tite preferiu CR7

Português ficou com o prêmio da Fifa pela quinta vez na carreira

Estadão Conteúdo

23 Outubro 2017 | 19h30

O português Cristiano Ronaldo recebeu nesta segunda-feira o troféu de melhor jogador do mundo da Fifa pela quinta vez na carreira. O astro do Real Madrid recebeu 43,16% dos votos entre jogadores, técnicos e profissionais da imprensa, que o consideraram o maior destaque do futebol na temporada 2016/2017. Entre eles, o técnico da seleção brasileira, Tite.

+ Cristiano Ronaldo vence pela 5ª vez troféu de melhor do mundo

+ Neymar, Dani Alves e Marcelo são escolhidos para a seleção do ano

+ Aniversariante, Pelé é homenageado em cerimônia da Fifa em Londres

Pouco após a premiação, a Fifa divulgou as opções de cada um dos eleitores. E Tite escolheu Ronaldo como o melhor do mundo na temporada, deixando Neymar apenas como segundo opção. Em terceiro lugar, o técnico da seleção apontou Lionel Messi.

Daniel Alves também lembrou dos três jogadores, que de fato chegaram à final do prêmio, mas mudou a ordem entre eles. O lateral da seleção brasileira escolheu seu companheiro de Paris Saint-Germain Neymar como o melhor do mundo, seguido por Ronaldo e, depois, Messi.

Neymar ficou na terceira colocação da votação, com 6,97% dos votos. Foram 15 votos para ele para o primeiro lugar, mas a grande maioria de países sem expressão no futebol, como Tanzânia, Ilhas Virgens, Camboja, entre outros. As exceções ficaram por conta de Daniel Alves e dos capitães de Equador, Ayovi, e Hungria, Balazs Dzsudzsak.

Neymar, no entanto, não foi o único brasileiro lembrado na eleição da Fifa. O lateral Marcelo, do Real Madrid, foi citado 27 vezes, todas como segundo ou terceiro colocado. Entre aqueles que votaram no jogador, destaque para o holandês Arjen Robben, do Bayern de Munique, Cristiano Ronaldo, seu companheiro de Real, e Jorge Sampaoli, técnico da Argentina.

Ronaldo, Neymar e Messi dominaram os votos para primeira colocação, mas não foram os únicos citados. Harry Kane, Luka Modric, Aubameyang, Buffon, Sergio Ramos, Toni Kroos, Lewandowski, Keylor Navas, Eden Hazard, Luis Suárez, Neuer, Ibrahimovic e até Kanté foram lembrados.

Entre os treinadores, Zinedine Zidane ficou com o prêmio de melhor do mundo na temporada 2016/2017 por seu trabalho no Real Madrid, deixando Massimiliano Allegri, da Juventus, e Antonio Conte, do Chelsea, para trás. Mas o técnico da seleção brasileira, Tite, também foi lembrado.

Tite foi citado 41 vezes, sendo sete vezes como o melhor do mundo. Entre os que colocaram na primeira colocação, destaque para Daniel Alves e o atacante peruano Paolo Guerrero, comandado por ele no Corinthians. Outro que lembrou do treinador, mas como segundo colocado, foi o zagueiro uruguaio Diego Godin.

Mais conteúdo sobre:
Cristiano Ronaldo Neymar Daniel Alves Tite

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.