1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

De Pelé a Tshabalala: relembre as maiores comemorações da Copa

Diego Salgado - O Estado de S. Paulo

15 Junho 2014 | 05h 00

Lista traz as dez celebrações mais famosas dos Mundiais, com Maradona, Falcão, Bebeto, Diop, Yekini, Tardelli, Milla e Grosso

A Copa 2014 ganhou neste sábado um momento de descontração durante as muitas comemorações dentro de campo. Após abrir o placar para a seleção da Colômbia na vitória por 3 a 0 sobre a Grécia, em partida válida pelo Grupo C. O ex-jogador do Palmeiras reeditou o "armeration", coreografia realizada durante o clássico contra o Santos, no começo de 2010.

Ao marcar um gol no Mineirão neste sábado, o ala correu em direção ao banco de reservas e reeditou a comemoração, que ficou marcada como a mais inusitada entre os 26 gols marcados até aqui. Na história das Copas, o fato é comum. Os africanos, por exemplo, são conhecidos pelo modo diferente em celebrar os gols. Em 1990, Roger Milla dançou lambada contra a Colômbia. Quatro anos depois, o nigeriano Yekini comemorou dentro do gol, enrolado à rede, aos prantos.

Diop, de Senegal, e Tchabalala, da África do Sul, nos Mundiais de 2002 e 2010, respectivamente, também inovaram e entraram para a história. Cabe também a explosão de alegria após a rede balançar. Nesse quesito, Falcão, Tardelli e Grosso são os maiores exemplos.

A lista também traz as inesquecíveis comemorações de Bebeto e Maradona em 1994. O atacante brasileiro homenageou o filho recém-nascido, enquanto o craque argentino colocou toda a raiva para fora ao marcar um gol contra a Grécia. Pelé também aparece no levantamento, pela comemoração do seu primeiro gols em Copas. 

Confira de comemorações históricas das Copas:

Maradona - Copa 1994

Uma jogada brilhante da Argentina resultou em um belo gol de Maradona na estreia do time no Mundial da Argentina, contra a Grécia. Na comemoração, o craque  correu até a câmera e não escondeu a raiva. A participação do meia na Copa acabou marcada pelo doping constatado durante a partida contra a Bulgária.

Bebeto - Copa 1994

Mattheus tinha dois dias de vida quando o pai, Bebeto, marcou o segundo gol da seleção brasileira contra a Holanda. Ao lado de Romário e Mazinho, o atacante embalou o filho na frente de milhares de torcedores.

Tardelli - Copa 1982

Uma linha de passe do time italiano terminou em gol, o segundo marcado pela seleção contra a Alemanha, na final da Copa de 1982. Tardelli, autor do gol,  correu ensandecido pelo gramado do Santiago Bernabéu.

Yekini - Copa 1994

Na primeira partida da Nigéria em uma Copa do Mundo, o atacante Yekini foi o autor do primeiro gol da vitória por 3 a 0 sobre a Bulgária. Na comemoração, o  jogador se emocionou enrolado à rede da meta adversária.

Tshabalala - Copa 2010

O jogador sul-africano Tshabalala é o autor do primeiro gol da Copa 2010, marcado contra o México no Estádio Soccer City. Após o belo chute, o meia comandou  uma dança à beira do campo. 

Falcão - Copa 1982

O meia brasileiro conseguiu empatar o jogo contra a Itália na Copa de 1982 ao marcar o segundo gol do Brasil em grande jogada na entrada da área. Na  comemoração, correu em direção ao banco de reservas com os braços levantados, vibrando como nunca.

 

Roger Milla - Copa 1990

A seleção de Camarões fez a melhor campanha da sua história na Copa de 1990. O destaque do time era o veterano Roger Milla, que marcou quatro gols na  campanha. Contra a Colômbia, nas oitavas de final, fez dois e dançou lambada junto á bandeira de escanteio.

Grosso - Copa 2006

O lateral-esquerdo Fabio Grosso colocou a Itália na frente contra a Alemanha, na semifinal do Mundial 2006. Após o finalização correta, o jogador correu o  campo todo sem acreditar no lance.

Pelé - Copa 1958

O primeiro gol do Rei do Futebol em Copa foi marcado contra o País de Gales, nas quartas de final do Mundial da Suécia. Com 17 anos, Pelé foi buscar a bola  no fundo do gol e acabou festejado pelos companheiros dentro da meta do time europeu.

Diop - Copa 2002

Senegal surpreendeu a França na abertura da Copa 2002. A seleção africana bateu os campeões do mundo com um gol de Diop, na etapa final. O senegalês correu,  jogou a camisa no gramado e dançou ao lado dos companheiros.

Copa 2014