Divulgação
Divulgação

De volta à elite após sete anos, Ceará estreia contra o Santos no Pacaembu

'Essa partida marca o início de uma nova história que queremos fazer tanto pelo clube como para a competição', disse o técnico Marcelo Chamusca

Estadão Conteúdo

14 Abril 2018 | 07h50

Sete anos depois do rebaixamento à Série B, o Ceará volta à elite do futebol brasileiro cheio de esperança em realizar uma grande campanha. O início desta nova história, como o próprio técnico Marcelo Chamusca falou, começa neste sábado, às 21 horas, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, frente ao Santos.

+ Confira a tabela de classificação do Campeonato Brasileiro

+ Jadson é poupado e desfalca o Corinthians na estreia do Campeonato Brasileiro

+ Com desfalques no ataque, Vitória começa caminhada no Brasileirão contra Flamengo

"Nossos atletas treinaram intensivamente e estão bastante focados para esse confronto. Essa partida marca o início de uma nova história que queremos fazer tanto pelo clube como para a competição", comentou o treinador.

A delegação cearense viajou para a capital paulista com três desfalques. Por ter vínculo com o Santos, o lateral-esquerdo Romário ficou em Fortaleza. Já Richardson segue vetado pelo departamento médico devido a uma lesão no músculo adutor da coxa. Raul, por sua vez, não chegou a um acordo com a diretoria pela renovação e pode deixar o clube.

Com isso, o treinador deve optar por Rafael Carioca no lado esquerdo de campo e com Naldo completando o meio de campo. Do time que jogou a final do Campeonato Cearense, vencida pelo próprio time alvinegro, essas serão as únicas mudanças. Artilheiro do Brasil com 16 gols, o atacante Arthur, de apenas 19 anos, renovou até 2021 e seguirá à frente do setor ofensivo. Mas é pretendido por grandes clubes.

"O Santos é uma equipe de bastante qualidade. Temos que ter cuidado com o poder ofensivo deles que é muito bom. Eles jogam com quatro homens na linha de frente e isso é um diferencial. Mas do outro lado, iremos trazer também algumas preocupações ao nosso adversário. Nossa defesa é muito boa e nosso ataque está entrosado. Acredito que será um jogo pegado e de grandes chances para os dois lados", afirmou Marcelo Chamusca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.