1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Deivid admite alívio com virada do Cruzeiro diante do Tombense

- Atualizado: 04 Fevereiro 2016 | 10h 17

O técnico Deivid admitiu que a vitória do Cruzeiro por 2 a 1 diante do Tombense, na noite de quarta-feira, em Muriaé, minimiza a pressão sobre o time, que havia tropeçado na estreia do Campeonato Mineiro, embora ele mesmo tenha reconhecido a atuação irregular dos seus jogadores, especialmente no primeiro tempo, quando o adversário abriu o placar e teve outras chances para ampliar a sua vantagem.

"Foi uma vitória pra tirar um pouquinho o peso. No primeiro tempo, não estivemos bem no jogo. O Tombense teve mais volume de jogo e ganhou o meio-campo. Não deu para ajustar. Eles foram melhores no primeiro tempo que no segundo. Foram dois jogos distintos. Eles ganharam o primeiro e nós ganhamos o segundo", disse o treinador.

Insatisfeito com a atuação do time na etapa inicial, Deivid fez duas mudanças no intervalo, com as entradas de Marcos Vinícius e Elber nas vagas de Ariel Cabral e Gabriel Xavier. E o treinador avaliou que as mudanças foram fundamentais para o triunfo de virada.

"No intervalo, consegui ajustar a equipe. Coloquei o Marcos Vinícius pra fazer o tripé, junto com o Henrique e o Sánchez Miño. O Élber ficou aberto pela direita porque o lateral-esquerdo deles estava apoiando muito e depois ele ficou com receio de subir", comentou.

Deivid também pediu paciência ao torcedor neste início de temporada, afirmando que o Cruzeiro ainda precisa de ajustes para apresentar todo o seu potencial em campo. "A gente está ajustando a equipe durante a competição e é muito difícil. O Tombense começou a pré-temporada em novembro, tanto que fisicamente eles estão muito acima do Cruzeiro. O segundo tempo foi muito bom. Temos que ajustar algumas coisinhas para não sofrer tanto. A gente está encontrando o melhor esquema e o melhor posicionamento para que os jogadores se sintam mais à vontade", comentou.

Além disso, ressaltou a decisão de escalar um time mais técnico, que valoriza a posse de bola e tem postura ofensiva, mesmo que isso resulte em riscos ao sistema defensivo. "O Cruzeiro vai propor o jogo. Quando você faz isso, acaba dando espaço. E quando dá espaço, corre o risco de sofrer o gol. Não posso ser treinador do Cruzeiro e jogar atrás. Tem que jogar na frente. Com todo respeito a URT e Tombense, são clubes inferiores ao Cruzeiro. Nós vamos propor o jogo, é natural. Só temos que ajustar algumas coisas para deixar o time no jeito", disse.

Com a vitória, o Cruzeiro soma quatro pontos em dois jogos no Mineiro. O próximo compromisso do time na competição será somente em 14 de fevereiro, em casa, diante do Tupi.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX