Cristina Quicler/AFP
Cristina Quicler/AFP

Del Bosque exalta peso de duelo com a Ucrânia pelas Eliminatórias

Espanha está empatada com rival na vice-liderança do Grupo C

Estadão Conteúdo

26 Março 2015 | 12h45

O técnico Vicente del Bosque exaltou nesta quinta-feira o peso do confronto que a Espanha travará com a Ucrânia, nesta sexta, em Sevilha, pelas Eliminatórias da Eurocopa de 2016. As duas seleções estão empatadas na vice-liderança do Grupo C do qualificatório europeu, com nove pontos ganhos, e um possível tropeço poderá complicar a vida dos espanhóis na luta por uma vaga na próxima fase do torneio.

"Não será um jogo de vida ou morte, mas sim é muito importante. Qualquer revés seria perigosíssimo", alertou o comandante, completando depois que uma derrota significaria "um passo para trás difícil de consertar".

Del Bosque ainda lembrou que a Ucrânia conhece bem a seleção espanhola e, por isso, é preciso jogar de forma inteligente, sem ir ao ataque de forma atabalhoada. "Será um jogo em que teremos de atacar, mas necessitamos de equilíbrio... Temos de ter muito cuidado com as dificuldades que a Ucrânia irá impor. É uma seleção forte, boa, com a base defensiva do Shakhtar Donetsk e com gente muito boa à frente do Dínamo de Kiev e do Dnipro", analisou.

Mas, apesar de todo discurso cauteloso para o jogo diante da Ucrânia, o treinador enfatizou que a Espanha não pode "estar todo dia pensando no que aconteceu no Brasil e precisa ser mais otimista", referindo-se à eliminação da seleção na primeira fase da Copa de 2014. "Estamos nos preparando para chegar à Eurocopa da França e defender o título. Somos os atuais campeões, desta forma não vale o pessimismo", disse.

SERGIO RAMOS

Um dos principais líderes da seleção e do Real Madrid, o zagueiro Sergio Ramos está completando dez anos de sua estreia com a camisa da Espanha e foi citado por Del Bosque nesta quinta como "um dos melhores jogadores de defesa do mundo, assim como também na construção do jogo" e também peça importante como autor de "gols decisivos".

O defensor, por sua vez, festejou nesta quinta o fato de estar completando uma década com a seleção espanhola. "O tempo passa muito rápido e às vezes não dá tempo de aproveitá-lo como se merece. Tenho a sorte de ser campeão do mundo e da Europa, vivendo momentos únicos para este país. Fico com tudo de positivo que aprendi, com os técnicos que tive na seleção e me fizeram melhor jogador e pessoa. A chegada a Madri depois de ser campeão (do mundo em 2010), a estreia com 18 anos... Tudo aquilo não tem preço e é um privilégio ter estado ali", recordou o atleta.

Uma vitória diante dos ucranianos nesta sexta também é importante pelo fato de que a Eslováquia, líder do Grupo C com 12 pontos, pegará Luxemburgo, em casa, com chance de disparar na ponta. Apenas o líder e o vice-líder de cada chave irão avançar de forma direta à próxima fase das Eliminatórias da Eurocopa. Já os oito terceiros colocados disputarão um playoff que definirão outros quatro classificados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.