Daniel Augusto Jr|Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr|Agência Corinthians

Depois de arrumar a defesa, Carille quer fazer mais gols

Ataque é o próximo setor que vai receber atenção do treinador, que aposta na evolução de Clayton

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

01 Maio 2017 | 21h49

Depois de reorganizar a defesa do Corinthians, a melhor do Campeonato Paulista com apenas dez gols sofridos, o técnico Fábio Carille já tem um novo objetivo para o início do Campeonato Brasileiro: fortalecer o ataque da equipe. A vitória sobre a Ponte Preta por 3 a 0, além das inúmeras chances criadas, deixou o treinador animado. 

O sucesso da zaga corintiana está na formação (4-2-3-1) e na participação de todo o time. Não são apenas os zagueiros que marcam. Durante os treinamentos, ele cobra muito que os meias (Jadson e Romero) façam a cobertura dos laterais. Carille não perdeu nenhum clássico. A campanha no Paulista até agora fez com que a equipe recuperasse a confiança, que estava em baixa desde a passagem de Cristóvão Borges e Oswaldo de Oliveira.

Seu desafio agora é fazer o time atacar mais. O Corinthians marcou 29 gols em 24 partidas neste ano, nove de bola parada. A comissão técnica considera, no entanto, que os rivais do Paulistão são limitados tática e tecnicamente. Para o Campeonato Brasileiro, quando vai encontrar adversários mais qualificados, o time vai precisar fazer mais.

O treinador tem a intenção de fazer Clayton ganhar confiança, integrar-se melhor com o grupo para ocupar a ponta, na vaga de Romero. Com a evolução de Clayton, a eficiência de Jô e a aproximação de Jadson e Rodriguinho, o treinador espera encontrar o equilíbrio tático entre ataque e defesa.

A necessidade do fortalecimento do ataque fica evidente na lista de artilheiros do ano até agora. Com dois gols marcados e uma assistência na vitória sobre a Ponte Preta, o meia Rodriguinho chegou à artilharia na temporada. Junto com o atacante Jô, Rodriguinho chegou a sete gols.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.