Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Derrotas em jogos capitais prejudicam ambiente do São Paulo

Equipe se vê em crise apesar de ter 73% de aproveitamento

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

31 Março 2015 | 07h00

Para se manter vivo na Copa Libertadores e devolver a paz ao elenco o São Paulo precisa ganhar do San Lorenzo nesta quarta-feira e ainda lutar contra uma dura tendência em 2015. A equipe tem um bom aproveitamento, mas peca por derrotas em jogos decisivos e que trouxeram ao clube crise e cobranças duras.

Dos 20 times da Série A, o São Paulo é o que tem o sexto melhor aproveitamento em partidas oficiais na temporada: 73%. Em 16 jogos, foram somente três derrotas, mas justamente para dois rivais: Corinthians e Palmeiras. O retrospecto é capaz de deixar o técnico Muricy Ramalho inseguro no cargo e a equipe pressionada pelos protestos da torcida.

Antes de enfrentar o San Lorenzo o CT da Barra Funda recebeu protestos da torcida e ameaças em caso de tropeço na Argentina, em partida válida pela Libertadores. Novamente será um jogo-chave, com peso de clássico, e perder vai significar piorar a situação agravada pela derrota para o Palmeiras e pode ainda confirmar a saída do técnico Muricy Ramalho.

"O torcedor vive sempre em um misto de emoções. Sabemos o que a gente pode fazer a mais para o torcedor voltar nos apoiar", comentou o atacante Alan Kardec, provável titular do setor ofensivo ao lado de Alexandre Pato.

Para a partida na Argentina o São Paulo terá a disposição dois atletas que estavam na seleção brasileira. Convocado por Dunga, o volante Souza já retornou ao grupo nesta segunda-feira, assim como o zagueiro Rodrigo Caio, que participou de amistosos da seleção olímpica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.