Descontente, Ronaldo espera solução

Os empresários Reinaldo Pitta e Alexandre Martins terão muito trabalho, nos próximos dias, para obter saída negociada de Ronaldo da Internazionale. O atacante da seleção brasileira bate o pé, na intenção de encerrar acordo de trabalho de cinco anos com o clube italiano, e por enquanto não há acordo. Ele treina, com evidente contrariedade, enquanto seus representantes colocam em prática seu poder de persuasão para dobrar os dirigentes milaneses. Desatar o nó é o maior desafio de Pitta e Martins, em anos de convivência com seu principal cliente. A tentativa de negociação com o Real Madrid criou mal-estar, tanto na Itália quanto na Espanha. A Inter se sentiu traída com a atitude dos agentes - com a concordância de Ronaldo - e o Real ficou com a sensação de ter sido usado. Por isso, seus dirigentes afirmaram, em público, que desistiam do negócio. Mas também pode ser um blefe. Ronaldo prefere ficar à margem da polêmica, embora sua posição esteja confirmada no site pessoal. Há três dias, a informação de abertura da página na internet dá conta de seu desejo de continuar a carreira fora da Inter. A insatisfação permanece inalterada. "Ronaldo só fala, a partir de agora, se houver situação nova", reafirmou Rodrigo Paiva, assessor de imprensa do artilheiro do Mundial, momentos antes de embarcar de volta para o Rio, nesta quinta-feira. "Ele aguarda solução da Inter." Rodrigo Paiva disse, antes de pegar o vôo noturno no aeroporto de Malpensa, que Ronaldo não participará de nenhuma partida pelo clube que o mantém sob contrato desde 1997. Em princípio, se falou que ele poderia ser aproveitado em amistosos ou mesmo em partida pela fase prévia da Liga dos Campeões. Mas o assessor do jogador, que acompanhará nesta sexta-feira a entrevista coletiva de Felipão na sede da CBF, disse que não há alteração prevista na rotina. "Ele não joga, por enquanto", avisou. "Como também não está reintegrado ao elenco." A prova prática de que Ronaldo e Inter são "separados em casa" foi dada nesta quinta-feira. O atacante foi pela manhã ao Centro de Treinamentos de La Pinettina e fez exercícios sozinho, sob o olhar atento do preparador físico Cláudio Gaudino. Depois do almoço, ele não apareceu para nova sessão. Com isso, não encontrou com o restante do elenco, que voltava de Bari, onde no dia anterior havia participado de um torneio. A ausência fez também com que Ronaldo não desse de cara com Héctor Cúper. O treinador argentino seria o principal responsável pelo descontentamento do pentacampeão do mundo na Inter. Cúper não falou nada a respeito do impasse, mas a Inter deu mostra de que conta com os gols do brasileiro para enfrentar o Sporting, de Lisboa, pela Liga dos Campeões. O "Fenômeno" está inscrito com a camisa 9 na lista enviada para a União Européia de Futebol. O clube informa que a lista definitiva será elaborada no dia 31.

Agencia Estado,

08 Agosto 2002 | 19h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.