1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Di Maria assume a depêndencia de Messi na seleção Argentina

AE - Agência Estado

24 Junho 2014 | 21h 25

O jogador ainda comparou o atual craque da seleção argentina com Diego Maradona, campeão mundial em 1986

O meia Angel Di Maria acredita que a Argentina atual tem mais jogadores talentosos do que o time de 1986, campeão mundial no México. Mas, assim como aquela equipe jogava em função de Diego Maradona, a equipe de hoje depende do talento de Lionel Messi, assumiu o jogador do Real Madrid.

Campeão europeu da última temporada, Di Maria ressalta a qualidade dos outros jogadores do plantel argentino, como os atacantes Sergio Agüero e Gonzalo Higuaín, mas admite que "o mais importante para a equipe é fazer com Messi se sinta confortável". "Talvez a equipe seja mais talentosa que os campeões no México, mas o que realmente importa é o apoio que damos a Leo", afirmou. "Assim como eles tiraram o melhor de Maradona naquela época, nós precisamos do melhor Messi agora. Acredito que ele está em um momento fantástico", completou.

Para exemplificar a importância que Messi tem no time, Di Maria falou sobre os gols decisivos do craque argentino nas partidas duras que a Argentina fez contra Bósnia-Herzegovina e Irã pelo Grupo F da Copa do Mundo. "Nos dois jogos não estávamos achando espaço e então ele resolveu no momento certo. O mais importante é que já estamos classificados para as oitavas de final", disse.

REUTERS/Edgard Garrido
O time da Argentina treinou nesta terça-feira, no Beira-Rio

A Argentina se prepara para enfrentar a Nigéria pela liderança da grupo. Autor do gol que garantiu a medalha de ouro aos argentinos nas Olimpíadas de 2008 em Pequim, contra os mesmos rivais, Di Maria espera outro duelo difícil contra os africanos. "É difícil jogar contra eles, como mostraram contra a Bósnia, que todo mundo acreditava que iria se classificar. Não tenho dúvida que eles tentarão se defender e nos derrotar nos contra-ataques, mas eles tem jogadores que podem decidir a qualquer hora", analisou.

Perguntado se a Argentina deveria ter um plano B para o caso de o talento de Messi não ser suficiente para decidir o jogo, o meia do Real Madrid deixou a responsabilidade nas mãos do técnico da equipe, Alejandro Sabella. "Essa é uma decisão para o treinador. Ele é quem decide a forma como jogamos. Nós tentamos nos adaptar ao que ele perde e dar tudo o que podemos para vencer".

Copa 2014

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo