Diego pronto para responsabilidades

Enquanto a situação do meia Robert permanece indefinida, a vida do Santos continua, com o jovem Diego ocupando sua posição. A escolha do substituto daquele que era o mais importante jogador do time não causou surpresas: Diego havia sido a revelação santista no Rio-São Paulo, tendo sido lançado na equipe no início do ano, então com 16 anos. "É uma responsabilidade muito grande", disse ele, assumindo a função de articulador das jogadas de ataque. "Maior ainda quando fiquei com a posição de Robert, o cérebro do time", completou. Quando Diego foi lançado, jogou ao lado de jogadores bem experientes, como Esquerdinha e o próprio Robert. "Aprendi muito com eles, especialmente com o Esquerdinha, que me orientou muito", revelou o meia. Com a saída de Esquerdinha e com a indefinição da situação de Robert, Diego quer aproveitar o momento: Leão está dando oportunidade para os jovens atletas do time e isso faz com que jogue ao lado de muitos companheiros do time de base. "Com eles, fico mais à vontade e o entrosamento é maior ainda". Leão sempre elogia Diego, uma das boas surpresas que encontrou na Vila Belmiro e sabe que o jogador tem futuro. "É preciso saber que a seleção de estrangeiros e a Copa já acabaram, já são passado". Assim, acha que o técnico da seleção terá que montar uma nova equipe para o próximo Mundial. "Essa montagem passa por atletas jovens e Diego é um deles". Olimpíada - Com pouco tempo de carreira, Diego, 17 anos, é o mais novo jogador do elenco santista e conquistou, em julho, o Torneio de Toulon, na França, com a seleção sub-20. Ele quer mais: "o primeiro objetivo é que o Santos faça uma boa campanha neste Brasileiro, mas vou me dedicar ao máximo para estar no grupo que disputará a olimpíada de 2004".

Agencia Estado,

12 Agosto 2002 | 18h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.