Diretor do Grêmio se envolve em confusão e é detido por ofensas racistas

Após problemas para entrar no Engenhão, Paulo Pelaipe teve problemas com seguranças do estádio

O Estado de S. Paulo

16 Setembro 2012 | 18h21

RIO - O diretor de futebol do Grêmio, Paulo Pelaipe, teria sido detido após ter feito ofensas racistas aos seguranças do Engenhão, no Rio de Janeiro, antes da partida contra o Flamengo. A informação é do canal SporTV.

O dirigente teria tido problemas para entrar no estádio, o que acabou gerando muita confusão e, consequentemente, as supostas ofensas. Pelaipe foi detido, mas os seguranças entraram em um acordo e não registraram queixa contra o diretor da equipe gaúcha.

Isolado no terceiro lugar do Campeonato Brasileiro, com 47 pontos, o Grêmio precisa vencer o Flamengo para se manter na perseguição ao Fluminense e ao Atlético Mineiro. Uma derrota não levaria à perda da posição, mas deixaria o clube tricolor gaúcho muito distante do sonho de lutar pelo título.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.