Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Esportes

Esportes » Dorival quer que Palmeiras repita reação do Flamengo

Futebol

esportes

futebol

Dorival quer que Palmeiras repita reação do Flamengo

Novo técnico da equipe paulista garante que os jogadores têm condições de evitar o terceiro rebaixamento para a segunda divisão

0

CIRO CAMPOS,
O Estado de S. Paulo

03 Setembro 2014 | 18h21

Dorival Junior assinou contrato nesta quarta-feira como novo técnico do Palmeiras e em sua primeira entrevista no cargo garantiu que o time tem condições de evitar o rebaixamento no Brasileirão e prometeu dar chances aos quatro jogadores argentinos trazidos por indicação do seu antecessor, Ricardo Gareca. O novo treinador disse que é preciso ter paciência com os atletas estrangeiros e mira repetir a mesma reação mostrada pelo Flamengo na temporada.

"Dentro do Palmeiras não tem nacionalidade. Trabalhei com quatro argentinos no Inter e todos eram excelentes profissionais. Se os quatro chegaram ao clube por indicações positivas, precisam ser respeitados e passar por um período de adaptação", afirmou. O zagueiro Tobio, o meia Allione e os atacantes Cristaldo e Mouche custaram juntos R$ 23 milhões para o clube e têm contrato assinado por no mínimo quatro anos.

O novo técnico assinou vínculo até junho do ano que vem e contou ter assistido os jogos do Palmeiras nos meses anteriores. Como principal problema, identificou a ansiedade e a insegurança como culpadas dos maus resultados recentes no Brasileirão. "Quero conversar com as pessoas do clube no dia a dia e entender quais os pequenos fatores atrapalham a tranquilidade do time", explicou. Dorival citou como modelo de reação o Flamengo, que chegou a ser lanterna do Brasileirão e depois de cinco vitórias seguidas, já se vê livre do perigo do rebaixamento.

Na apresentação, Dorival ganhou do presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, a camisa 5 com o nome Júnior escrito atrás. Era assim que o ex-volante era conhecido da época de jogador, quando inclusive defendeu a camisa alviverde entre 1989 e 1992. O mesmo número também foi usado pelo tio do treinador, Dudu, grande ídolo da torcida palmeirense.

Junto com o técnico, chegam ao clube o auxiliar e filho de Dorival, Lucas Silvestre, e o preparador físico Celso Rezende. A estreia será no próximo domingo, contra o Atlético-PR, em Curitiba, pelo Brasileirão. Nesta quinta-feira o treinador acompanhar o jogo do Palmeiras contra o Atlético-MG, pela Copa do Brasil, da tribuna do estádio Independência, em Belo Horizonte.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.