Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Dunga não descarta conciliar seleção principal com olímpica

Depois do fracasso da seleção sub-20 no Sul-Americano do Uruguai, o que provocou mudanças na coordenação de base da CBF, o técnico Dunga não descartou a possibilidade de trabalhar também com a seleção olímpica, paralelamente ao cargo que já possui de comandante da seleção principal. Alexandre Gallo vai permanecer na sub-20 e a princípio também tentará a inédita medalha de ouro nos Jogos de 2016. Mas isso ainda não está totalmente definido. As próximas semanas vão definir a situação.

RONALD LINCOLN E SÍLVIO BARSETTI, O Estado de S. Paulo

02 Março 2015 | 17h29

Gallo está sem prestígio na CBF. Era o coordenador geral das seleções de base da entidade até o quarto lugar do Brasil no Sul-Americano sub-20, em janeiro. Ele esteve sob ameaça de demissão, assim que voltou ao País, e chegou a ser criticado publicamente pelo presidente da CBF, José Maria Marin.

Nesta segunda-feira, o coordenador geral das seleções da CBF, Gilmar Rinaldi, disse que Gallo é o técnico da sub-20 e da seleção olímpica, mas não pareceu ser convincente. Em entrevista na sede da CBF, para anunciar uma parceria com a Chevrolet, Dunga afirmou que seu trabalho já é "árduo" na principal e que não seria justo se pronunciar sobre "se aceitaria ser técnico da olímpica". Mas ressaltou que respeita a "hierarquia" da CBF.

Mais conteúdo sobre:
futebol seleção brasileira Dunga

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.