Rodrigo Buendía / AFP
Rodrigo Buendía / AFP

Eleito melhor do jogo, Luan exalta atuação do Grêmio; Grohe minimiza 'milagre'

Outro destaque da vitória no Equador, Edílson celebra volta do futebol da equipe

Estadão Conteúdo

26 Outubro 2017 | 09h26

Com dois gols marcados, Luan foi eleito o melhor jogador em campo pela Conmebol na ótima vitória por 3 a 0 sobre o Barcelona de Guayaquil que o Grêmio conquistou na noite desta quarta-feira, no Equador, no confronto de ida nas semifinais da Copa Libertadores. Depois do duelo, porém, o atacante preferiu não ficar se vangloriando pela sua atuação e ressaltou que todos da equipe gremista mereciam ser premiados.

+ Grêmio faz 3 a 0 no Equador e está com o pé na final

+ Antero Greco: Grêmio, o caça-fantasmas

"Nossa equipe joga muito bem dentro e fora de casa, e isso prevaleceu mais uma vez hoje (quarta-feira). Hoje fui escolhido o melhor do jogo, mas dava para dar o prêmio para qualquer um do nosso time. Pelo que a equipe fez hoje, a equipe está de parabéns", afirmou Luan, em entrevista ao SporTV, ainda no gramado do estádio Monumental Isidro Romero Carbo, em Guayaquil.

Recuperado recentemente de lesão, o atacante admitiu que não conseguiu render o que gostaria nas partidas contra Corinthians (empate por 0 a 0, em São Paulo) e Palmeiras (derrota por 3 a 1, em Porto Alegre) nas rodadas anteriores do Campeonato Brasileiro. Porém, ele disse que no Equador atingiu a condição ideal para poder voltar a brilhar com a camisa gremista.

"Me senti bem. Nos jogos contra Corinthians e Palmeiras eu ainda estava voltando a atuar. Então ainda faltava o ritmo de jogo, que só os treinos não dão, e eu pude readquiri-lo agora e estar 100%", comemorou Luan, que dividiu protagonismo principalmente com o goleiro Marcelo Grohe, autor de uma defesa milagrosa no início segundo tempo quando o seu time vencia por 2 a 0 e começava a ser pressionado pelos adversários.

Aos 2 minutos da etapa final, ele saltou para defender um forte chute de Ariel, já da pequena área, e com um dos braços fez o que parecia ser impossível ao evitar o gol. Entretanto, o jogador exibiu humildade ao comentar o seu feito, que ocorreu pouco antes de Luan fazer 3 a 0 para o Grêmio aos 5 minutos.

"Era o que eu tinha que fazer naquele chute do Ariel e eu fiz a defesa", afirmou Grohe, se referindo ao fato de que agiu com puro reflexo e acabou também levando um pouco de sorte por ter "adivinhado" para onde a bola iria após a finalização do atacante.

EDÍLSON TAMBÉM BRILHA

Outro principal nome da grande vitória gremista na noite desta quarta-feira foi o lateral-direito Edílson. Ele foi o autor de um belo gol de falta para abrir 2 a 0 para o time gaúcho e depois fez grande jogada no lance em que deu assistência para Luan garantir o 3 a 0.

"Sei o que eu posso produzir, sei o que a equipe pode produzir e acho que a gente fez um grande jogo. Não foi meu primeiro gol de falta na carreira, já fiz outros até mais bonitos que esse. A gente fica feliz pela equipe, pelo que apresentou, porque a gente não vinha se apresentando muito bem", afirmou o jogador, em entrevista ao SporTV.

Edílson também fez questão de dividir os méritos de sua atuação com o restante da equipe gremista. "(Depois dos jogos) diante do Botafogo e do Corinthians, a gente falou que precisava vencer de qualquer jeito, até recuperar o bom futebol. Contra o Barcelona, deu para vencer jogando bem. Não só eu, toda a equipe jogou muito bem, se comportou muito bem, deu poucas chances ao adversário. Por isso que foi esse grande resultado", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.