Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

Elenco do Atlético-MG prega concentração para primeira 'final'

Jogadores apontam jogo com o Botafogo neste domingo como decisivo pela vaga na Libertadores

Estadão Conteúdo

26 Outubro 2017 | 20h06

O Atlético Mineiro recebe o Botafogo neste domingo, no estádio Independência, em Belo Horizonte, pela 31.ª rodada, concentrado para fazer a primeira de suas oito "finais" no Campeonato Brasileiro, segundo a avaliação do próprio elenco.

+ Leonardo Silva elogia Botafogo e diz que duelo será decisivo

A equipe está apenas na 10.ª colocação com 41 pontos, seis atrás do Botafogo, e precisa melhorar nas oito rodadas restantes para garantir uma vaga na Copa Libertadores. Assim, para o meia equatoriano Cazares, cada jogo precisa agora ser encarado como uma decisão.

"Estamos concentrados em fazer uma boa partida", assegurou o equatoriano nesta quinta-feira. "Cada jogo precisa ser uma final porque queremos deixar o time na Libertadores. Estamos trabalhando para isto, para ganhar a maioria dos jogos que faltam".

Seu discurso foi corroborado pelo volante Elias. Para ele, o campeonato está competitivo e exige dedicação máxima em cada partida. "Acho que no Brasileiro, por ser tão competitivo, tão nivelado, precisa fazer todos os jogos como se fossem uma final", apontou. "Assim como fizemos contra o Cruzeiro, em um clássico fora de casa. E uma nova vitória agora vai colocar a gente mais próximo da Libertadores".

Elias, contudo, elogiou o Botafogo e previu um duelo complicado no domingo. "Mais um jogo difícil", projetou. "É uma boa equipe, muito competitiva, que sabe das suas limitações, mas que tem jogadores muitos habilidosos e que podem definir uma partida".

Expulso na derrota para a Chapecoense, na quarta-feira passada, o volante aceitou as críticas sofridas após o duelo e assegurou que não repetirá o erro. "Sempre faço uma autoanálise daquilo que venho fazendo e posso melhorar. Vai ser sempre assim até o final da minha carreira. Infelizmente, no jogo contra a Chapecoense, a responsabilidade foi quase toda minha porque fui expulso", lembrou Elias. "Então, aceito as críticas e vou procurar melhorar para não deixar mais a equipe na mão".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.