Apple é a marca mais valiosa do mundo

É a terceira vez consecutiva que a empresa ganha o título pela revista Forbes

Agências, Agências

07 Novembro 2013 | 10h31

NOVA YORK – A Apple continua sendo, pelo terceiro ano consecutivo, a marca mais valiosa do mundo, segundo uma lista publicada nesta quarta-feira pela revista Forbes, cujo pódio é completado por Microsoft e Coca-Cola.

O gigante tecnológico lidera o ranking com um valor estimado de US$ 104,3 bilhões, o que representa um aumento de 20% em relação ao ano passado e quase duas vezes mais que qualquer outra marca do mundo, detalhou a publicação em seu site.

Os responsáveis da Forbes destacam que a marca continua sendo a mais valiosa apesar de, desde 2010, se concentrar em melhorar produtos existentes em vez de lançar novos, e ter visto cair seu valor na bolsa em 45% nos últimos 12 meses.

No entanto, a Apple vendeu a bagatela de 33,8 milhões de iPhones no último trimestre, outros 14,1 milhões de iPads, 4,6 milhões de Macs, e 3,5 milhões de iPods, assim como 30 bilhões de músicas no iTunes desde seu lançamento em 2003.

A medalha de prata deste ano é para outro gigante tecnológico, a Microsoft, mas que fica pequena ao lado da Apple com um valor de US$ 56,7 bilhões, praticamente igual nos últimos três anos, no meio de sua transição do mundo do PC ao móvel.

A Microsoft teve margens operacionais de 34% em seu último ano fiscal e conta com um dos orçamentos para publicidade mais altos entre as empresas tecnológicas, com US$ 2,6 bilhões.

A medalha de bronze ficou com a Coca-Cola, a única empresa não tecnológica entre as cinco mais valiosas do mundo, com um valor estimado pela Forbes de US$ 54,9 bilhões.

Graças ao crescimento da Coca-Cola fora dos Estados Unidos, o fabricante de refrigerantes vendeu um total de 13,5 bilhões de caixas e aumentou suas vendas em 3% em relação ao ano anterior, o que representa metade das receitas da empresa.

Os responsáveis da publicação destacam também que a marca é a primeira que conseguir registrar um total de 50 milhões de “curtidas” no Facebook, onde agora conta com 75 milhões de “amigos”.

A IBM aparece no quarto lugar, com um valor de US$ 50,7 bilhões, seguido por Google (US$ 47,3 bilhões), McDonald’s (US$ 39,4 bilhões), General Electric (US$ 34,2 bilhões) e Intel (US$ 30,9 bilhões).

Em nono lugar se situa uma das principais rivais da Apple, a sul-coreana Samsung, a empresa que mais cresceu no último ano, até US$ 29,5 bilhões de dólares, e que viu seu valor aumentar 136% nos últimos três anos.

Para o estudo, a publicação levou em conta mais de 200 marcas globais, mas que tivessem presença nos EUA, o que deixou fora colossos como o multinacional das telecomunicações Vodafone e a China Mobile, o maior operador de telefonia celular no mundo.

A lista inclui marcas associadas ao luxo como Louis Vuitton (10º), BMW (11º) e Mercedes-Benz (16º), a japonesa Toyota (14º), a gigante Disney (17º), a cervejaria Budweiser (19º), a Gillete (23º) e a Pepsi (25º).

As cem marcas mais valiosas do mundo estão distribuídas entre 15 países e em 20 categorias de indústrias, das quais a metade são dos EUA, na frente da Alemanha, com nove, França, com oito e Japão, com sete.

/EFE

Mais conteúdo sobre:
Apple

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.