Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Eliminação ruim para o bolso de Corinthians e São Paulo

Equipes perdem a chance de ganhar algo em torno de R$ 13 milhões ficando fora da Copa do Brasil

Daniel Batista e Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

21 Abril 2017 | 07h00

As eliminações de Corinthians e São Paulo na Copa do Brasil causaram prejuízos técnicos e financeiros para os dois rivais. Com a queda precoce na competição nacional, os times vão deixar de arrecadar milhões de reais entre premiação da CBF e bilheteria. No total, as equipes perderam a chance de ganhar algo em torno de R$ 13 milhões.

Se tivessem avançado de fase até a decisão, os clubes ganhariam R$ 3,1 milhões de premiação da CBF. Seriam R$ 800 mil pelas oitavas de final, R$ 1 milhão pelas quartas e mais R$ 1,25 milhão pela semi. O time campeão ganha R$ 6 milhões enquanto o vice-campeão arrecada R$ 2 milhões. 

Além disso, os clubes perderam a possibilidade de arrecadar uma boa quantia com bilheteria nos duelos das fases mais agudas. A tendência é que os jogos como mandante dariam uma renda líquida em torno de R$ 1 milhão cada.

Como comparativo, na partida que o São Paulo recebeu o Cruzeiro, a renda líquida foi de R$ 724 mil para um público de 43.662 pagantes. Para fases mais decisivas, a quantidade de público poderia ser maior, o que geraria um lucro mais relevante para o clube.

Já o Corinthians, na partida de quarta à noite contra o Internacional, obteve R$ 1,03 milhão de renda líquida para um público de 32.352 pagantes – os ingressos cobrados pelo clube são mais caros. E nas fases finais a arrecadação poderia ser bem maior.

O simples fato de terem chegado até a quarta fase da Copa do Brasil garantiu para os clubes uma premiação total de R$ 2,55 milhões (R$ 500 mil pela primeira fase, R$ 625 mil na segunda fase, R$ 680 mil na terceira fase e R$ 750 mil por terem disputado a quarta fase).

Com dificuldades financeiras, os dois clubes almejavam ir mais longe para conseguir equilibrar as finanças. Ambos estão sem patrocínio master na camisa. O Corinthians não renovou a parceria com a Caixa, que pagava R$ 30 milhões por ano. Já o São Paulo perdeu o contrato com a Prevent Senior, que rendia R$ 16 milhões por ano, e vem estampando outra marca no local sem receber por isso.

No domingo, a situação ainda pode piorar para um dos lados. Corinthians e São Paulo se enfrentam na arena em Itaquera, pela semifinal do Campeonato Paulista. No primeiro jogo, realizado no Morumbi, o Corinthians venceu por 2 a 0 e aparece com boa vantagem sobre o rival, podendo até perder por um gol de diferença que avança para a decisão, contra Ponte Preta ou Palmeiras, que jogam amanhã. 

O eliminado amargará a segunda desclassificação em menos de uma semana e ficará ao menos 17 dias sem jogos programados. O duelo de volta pela Copa Sul-Americana é apenas nos dias 10 (Corinthians) e 11 de maio (São Paulo) e o início do Campeonato Brasileiro será em 13 de maio. Com isso, o clube perdedor ficará sem qualquer renda vinda das partidas.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.