Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Em clássico tenso e tecnicamente fraco, Fla e Vasco empatam no Maracanã

Rivais cariocas não saem do zero em jogo com poucas emoções

Estadão Conteúdo

28 Outubro 2017 | 21h30

Flamengo e Vasco empataram em 0 a 0, neste sábado, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, em um clássico marcado pelo nervosismo e tecnicamente fraco, válido pela 31.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado foi ruim para ambas as equipes, mas a torcida vascaína deixou o estádio com um sentimento de vitória por ter parado o rival, tido como uma das forças da competição.

+ Violência entre torcedores marca clássico entre Flamengo e Vasco

O time rubro-negro, que chegou aos 47 pontos, pode se afastar do G4 da competição - caso os times que estão à frente na tabela de classificação vencem os seus compromissos -, apesar de continuar na zona de classificação para a Copa Libertadores do ano que vem.

Já o Vasco, agora com 44 pontos, perdeu a oportunidade de ultrapassar o rival e, ao mesmo tempo, também atingir o grupo dos times que terão acesso garantido à competição continental em 2018.

Antes da partida foi respeitado um minuto de silêncio em homenagem aos 117 policiais militares mortos no Rio de Janeiro neste ano, em especial ao tenente-coronel Luiz Gustavo de Lima Teixeira, comandante do 3.º Batalhão da PM, assassinato a tiros nesta semana durante um arrastão no bairro do Méier, que era torcedor do Vasco.

O jogo começou com as duas se estudando bastante. Apesar de algumas pontadas, nenhum dos times conseguia encaixar um boom lance. O primeiro ataque perigoso surgiu aos 23 minutos. O atacante Éverton disparou pela direita e cruzou para Lucas Paquetá. O centroavante do Flamengo tocou rasteiro, tentando acertar o canto direito do goleiro uruguaio Martín Silva, mas a bola saiu pela linha de fundo.

O Flamengo voltou a assustar a zaga vascaína aos 30 minutos, quando o meia Éverton Ribeiro chegou batendo de primeira após cruzamento de Pará, mas errou o alvo.

O Vasco reagiu com o lateral-direito Madson, que arrancou pela direita e chutou firme para o gol, mas a bola foi interceptada pela zaga rubro-negra e desviada para escanteio. Eram passados 37 minutos da primeira etapa naquele momento.

Na segunda etapa, o time cruzmaltino pareceu ter um pouco mais de disposição para tirar o zero do placar. E, aos 15 minutos, teve a sua primeira grande chance no jogo. O meia Nenê chutou forte, a bola bateu no peito do zagueiro Juan e acertou a trave do time rubro-negro.

Na sequência, o Flamengo desceu e pediu pênalti em um carrinho dado pelo meia Mateus Vital na linha de fundo - a bola teria batido na mão do jogador vascaíno. No entanto, a arbitragem entendeu que o lance foi involuntário e marcou somente o escanteio.

Mais tarde, o volante Willian Arão arriscou de muito longe e obrigou Martín Silva a fazer grande defesa para evitar o gol. Na cobrança de escanteio, o zagueiro Juan cabeceou e a bola raspou a trave esquerda do goleiro vascaíno.

Mas, aos 36 minutos, o atacante Felipe Vizeu perdeu a melhor oportunidade da partida. Após cruzamento da esquerda, o flamenguista ficou livre, sem marcação, dentro da pequena área, mas cabeceou nas mãos de Martín Silva e desperdiçou a chance do gol da vitória.

Nos minutos finais, o lateral-esquerdo Ramon, do Vasco, deixou o gramado de maca, contundido. Por já ter feito as três substituições, a equipe alvinegra terminou a partida com 10 jogadores. O Flamengo ainda teve tempo para arrancar em um contra-ataque rápido, aos 43. Felipe Vizeu passou com o peito para o meia Diego, que bateu de canhota, mas a bola desviou na zaga vascaína e foi para fora.

Na próxima rodada, 32.ª, o Vasco terá pela frente o Vitória, em jogo marcado para o estádio do Maracanã, às 19 horas, no dia 5 de novembro, um domingo. No mesmo dia, o Flamengo terá o desafio de superar o Grêmio, em Porto Alegre, às 17 horas.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 0 x 0 VASCO

FLAMENGO - Diego Alves; Pará, Rhodolfo, Juan e Trauco; Márcio Araújo, Willian Arão e Diego; Éverton Ribeiro, Lucas Paquetá (Felipe Vizeu) e Éverton (Vinícius Júnior). Técnico: Reinaldo Rueda.

VASCO - Martín Silva; Madson, Paulão, Anderson Martins e Ramon; Jean, Wellington, Yago Pikachu (Gilberto), Nenê (Manga Escobar) e Mateus Vital; Andrés Ríos (Caio Monteiro). Técnico: Zé Ricardo.

CARTÕES AMARELOS - Juan (Flamengo); Wellington (Vasco).

ÁRBITRO - Ricardo Marques Ribeiro (Fifa/MG).

RENDA - R$ 739.775,00.

PÚBLICO - 20.571 pagantes (24.813 no total).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.