Albert Gea/ Reuters
Albert Gea/ Reuters

Em clima de insegurança, Barcelona e Las Palmas jogam com portões fechados

Federação Espanhola chegou a ameaçar o clube catalão com uma derrota por W.O. caso não acontecesse a partida

O Estado de S.Paulo

01 Outubro 2017 | 11h24

Por conta do clima de insegurança na Catalunha neste domingo, o duelo do Barcelona com o Las Palmas aconteceu com os portões fechados, no Camp Nou, pela sétima rodada do Campeonato Espanhol.

+ Veja os principais lances da partida entre Barcelona e Las Palmas

A intenção da diretoria do clube catalão era adiar a partida, marcada para as 11h15 (horário de Brasília). Mas a Federação Espanhola e La Liga, que organiza a competição, recusaram o pedido e ameaçaram punir o clube com derrota por W.O. Se isso acontecesse, a equipe de Messi perderia seis pontos na tabela de classificação.

Neste domingo acontece o plebiscito sobre a independência da Catalunha. O governo espanhol não reconhece a votação e a desavença tem provocado incidentes na cidade desde o início da manhã. Houve confronto entre manifestantes e policiais em diversos locais.

O governo catalão fala em mais de 300 feridos. Os choques aconteceram em razão da intervenção da Guarda Civil e da Polícia Nacional enviada por Madri para impedir a abertura das seções eleitorais organizadas pelo governo regional catalão.

A diretoria do Barcelona divulgou uma nota para informar sobre a decisão atípica e demonstrou explicitamente estar contrariado de entrar em campo. Também se posicionou a favor do plebiscito e contra a violência policial.

"O Barcelona condena as ações que aconteceram em muitas localidades de toda a Catalunha para impedir o exercício de direito democrático e livre expressão de seus cidadãos. Por isso, a direção do clube decidiu que a partida contra o Las Palmas acontecerá com portões fechados após a Liga de Futebol negar seu adiamento."

Os torcedores do Barcelona e alguns de seus jogadores defendem abertamente a independência da Catalunha. O Camp Nou já foi utilizado em diversas oportunidades para manifestações a favor da separação. O zagueiro Piquet usou o Twitter para informar que havia votado pela independência.

+ Confira a tabela do Campeonato Espanhol 

Como forma de protesto, o Barcelona entrou em campo com a camisa nas cores da Catalunha com listras vermelha e amarela. Do outro lado, o Las Palmas pediu autorização da Federação para atuar com a bandeira da Espanha bordada na camisa, demonstrando ser a favor da união do país.

Por conta desse clima de instabilidade e ameaça de torcedores invadirem o campo para protestar contra a violência policial, optou-se pela partida sem torcedores nas arquibancadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.