1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Em Criciúma, Flamengo quer ficar mais longe da zona do rebaixamento

Rafael Thomé - Estadão Conteúdo

24 Agosto 2014 | 09h 17

Vitórias consecutivas dão respiro à equipe do técnico Luxemburgo que já sonha com a parte de cima da tabela do Brasileiro

Após vencer três partidas seguidas, o Flamengo conseguiu respirar no Brasileirão. No entanto, a distância para a zona de rebaixamento é de apenas quatro pontos e o time tem consciência de que não pode bobear diante do Criciúma, neste domingo, 24, no estádio Heriberto Hülse, em Criciúma (SC), pela 17.ª rodada, para não se complicar na competição.

Desde que Vanderlei Luxemburgo assumiu o comando técnico, a filosofia do time é fugir do rebaixamento, mas depois dos últimos bons resultados, a equipe sonha em alçar voos maiores. "Com um tropeço, volta tudo. Queremos começar a olhar para a parte de cima da tabela, onde o Flamengo deve estar. Por isso, temos que vencer sempre", alertou o capitão Léo Moura.

O Flamengo não vai poder contar com o atacante Alecsandro novamente. O jogador sentiu dores na coxa direita no treino da última sexta-feira e foi vetado para o jogo. Ele já havia ficado fora na última rodada por causa de suspensão. Em seu lugar jogou Arthur, que não foi bem. Destaque das últimas rodadas, Eduardo da Silva ainda não tem condições de atuar por 90 minutos, por isso tem sido utilizado com cautela.

O time rubro-negro venceu quatro dos últimos cinco jogos que disputou e iniciou a rodada na 13.ª colocação, com 19 pontos.

Pela equipe do Criciúma, já são seis partidas sem saber o que é levar três pontos para casa. Despencando na tabela de classificação e preocupado com a zona de rebaixamento, o time catarinense tenta a reabilitação no Brasileirão. Conta a seu favor o fato de sua última vitória ter sido diante de um adversário carioca, o Fluminense.

Para o jogo diante do time rubro-negro, o Criciúma terá o reforço de dois atletas que passaram pela Gávea. O atacante Souza e o meio-campista Cleber Santana, recém-apresentados pelo clube, que já estão aptos para entrar em campo. "Quero jogar e estar à disposição do (técnico) Wagner (Lopes). Se eu entrar ou não, é outra situação. Estou pronto e preparado", disse o meia.

Com as chegadas dos atletas, Wagner Lopes deve fazer mudanças na equipe que empatou com o Bahia na última quarta, em Salvador.