Christian Alekson/cearasc.com
Christian Alekson/cearasc.com

Em meio à festa pelo acesso, Ceará empata com o Criciúma em SC

Cearenses empatam por 1 a 1 com catarinenses após entrar em campo sabendo da classificação para a Série A

Estadão Conteúdo

18 Novembro 2017 | 21h46

Antes mesmo de entrar em campo, a festa já estava confirmada: o Ceará está de volta para a Série A do Campeonato Brasileiro depois de seis anos. Graças ao empate do Londrina e à derrota do Oeste, o time do técnico Marcelo Chamusca pôde comemorar o acesso neste sábado antes mesmo do empate por 1 a 1 com o Criciúma, no estádio Heriberto Hülse, em Criciúma (SC), pela 37.ª e penúltima rodada da Série B.

+ Paraná ganha do CRB fora de casa e volta à elite do Brasileiro após 10 anos

+ Internacional bate Goiás em jogo polêmico e segue na briga por título da Série B

Há quatro jogos sem perder, o Ceará aparece com 64 pontos, na terceira posição. Ele se junta a América-MG, Internacional e Paraná na Série A de 2018. O Londrina é o quinto colocado com 59 pontos e, faltando uma rodada, não pode mais alcançar os cearenses. Mais embaixo, o Criciúma aparece com 48 pontos.

Os jogadores do Ceará entraram em campo em clima de festa. A tranquilidade por estar garantido na Série A estava nítida na troca de passes entre os jogadores. A primeira oportunidade apareceu aos 13 minutos, com uma cobrança fechada de escanteio que por pouco não resultou em um gol olímpico de Ricardinho. O goleiro Luiz apareceu para atrapalhar os planos.

A resposta do Criciúma veio só aos 30 minutos. Em outra cobrança de escanteio, Rafael Silva aproveitou o rebote e tentou finalizar de primeira, mas acabou jogando para fora. Na sequência foi a vez de Alex Maranhão arriscar de fora da área, exigindo a defesa do goleiro Everson. Andrew ficou com a sobra e poderia ter aberto o placar, mas bateu em cima da marcação.

Com seis minutos do segundo tempo, a bola finalmente tocou o fundo das redes. Alex Maranhão bateu escanteio fechado pela direita, Everson saiu para socar na primeira trave, mas acabou falhando. Na confusão da pequena área, a bola bateu em Richardson e morreu no fundo do gol. O atacante Lucão saiu comemorando, mas ele não chegou a participar do lance.

Pouco tempo depois, aos 15 minutos, Pio recebeu pela direita, acompanhou a movimentação e lançou Magno Alves nas costas da marcação. O atacante dominou no peito, ajeitou para a perna direita e bateu cruzado. Luiz até conseguiu defender, mas Lima aproveitou o rebote na marca do pênalti e só escorou para o fundo das redes.

Dali em diante, o jogo voltou a ficar morno. O Criciúma insistia na velocidade para tentar pegar a marcação desprevenida, enquanto que o Ceará apostava em jogadas mais trabalhadas e principalmente na bola parada. Restou ao árbitro paulista Raphael Claus apitar pela última vez e encerrar o jogo.

No próximo sábado, o Ceará recebe o ABC na Arena Castelão, em Fortaleza, às 17h30 (de Brasília), pela 38.ª e última rodada da Série B. Já o Criciúma enfrenta o Brasil, em Pelotas (RS), na sexta-feira, às 20h30, no estádio Bento Freitas.

FICHA TÉCNICA

CRICIÚMA 1 x 1 CEARÁ

CRICIÚMA - Luiz; Carlos Eduardo (Caio Rangel), Raphael Silva, Nino e Diego Giaretta; Barreto, Douglas Moreira, João Henrique (Ricardinho) e Alex Maranhão; Andrew e Lucão (Kalil). Técnico: Grizzo (interino).

CEARÁ - Everson; Pio (Raul), Rafael Pereira, Luiz Otávio e Rafael Carioca; Richardson, Pedro Ken e Ricardinho (Felipe Menezes); Lima, Leandro Carvalho (Roberto) e Magno Alves. Técnico: Marcelo Chamusca.

GOLS - Richardson (contra), aos 6, e Lima, aos 15 minutos do segundo tempo.

CARTÃO AMARELO - Pio (Ceará).

ÁRBITRO - Raphael Claus (Fifa/SP).

RENDA - R$ 31.795,00.

PÚBLICO - 1.577 pagantes.

LOCAL - Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma (SC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.