Alex Silva/ Estadão
Alex Silva/ Estadão

Em novo lar, São Paulo tenta sair da zona de degola

Tricolor enfrenta no Pacaembu o Atlético-PR e precisa da vitória para se afastar das últimas posições do Brasileirão

Paulo Favero, Impresso

14 Outubro 2017 | 07h00

Vindo de derrota no Brasileirão e afundado na zona de rebaixamento, o São Paulo entrará em campo pressionado para enfrentar o Atlético-PR, hoje, no Pacaembu, estádio que será sua casa quase até o final do campeonato por causa de uma série de shows que vão inviabilizar o uso do Morumbi para o futebol.

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

+Militão e Petros viram dúvidas e São Paulo pode ter quatro novidades para sábado

Além da vitória, o time precisa reencontrar seu futebol, pois no duelo do meio de semana, contra o Atlético-MG, teve uma atuação bastante apagada e acabou sendo superado com facilidade. A boa notícia é que o técnico Dorival Junior terá os retornos do meia Cueva e do zagueiro Arboleda, depois de aturem pelas seleções nacionais nas Eliminatórias da Copa.

Para o lateral-esquerdo Junior Tavares, o São Paulo precisa impor seu futebol como mandante no novo lar. “Agora o Pacaembu vai virar a nossa casa. Teremos cinco jogos lá e a torcida está fazendo o seu papel, ajudando muito. Vamos entrar em campo para vencer”, disse o jogador, otimista.

Se vencer, o São Paulo sairá da zona de rebaixamento ao final da rodada, pois a Ponte Preta tem apenas um ponto a mais e já foi derrotada pelo Cruzeiro por 2 a 1 em jogo antecipado da 28.ª rodada.

“Ninguém em clube grande gosta de viver essa situação. É chato o clima que estamos vivendo e estamos procurando reverter. Não planejamos muito à frente, estamos pensando jogo a jogo. Será mais um duelo difícil e vamos em busca dos três pontos”, afirmou Tavares.

Punição. A Federação Equatoriana de Futebol (FEF) revelou que o zagueiro Arboleda estava no grupo de cinco atletas que fugiram da concentração da seleção após a derrota para o Chile, pelas Eliminatórias da Copa. A entidade suspendeu os jogadores de suas convocações por tempo indeterminado.

+ Leia mais sobre o São Paulo

“No dia 6 de outubro, os jogadores foram liberados para deixar a concentração a partir das 16h, tendo como limite para regresso 22h. Os jogadores cumpriram com o regresso na hora indicada. Mas os senhores Enner Valencia, João Plata, Gabriel Cortez, Robert Arboleda e John Cifuente, à meia-noite, abandonaram a concentração sem autorização e voltaram às 2h43”, disse a FEF em nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.