1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Emerson dá a América ao Corinthians: o time ganha a Libertadores pela 1.ª vez

Robson Morelli e Raphael Ramos - estadão.com.br

04 Julho 2012 | 21h 00

O atacante faz os dois gols na vitória sobre o Boca por 2 a 0. Alvinegro é campeão invicto

SÃO PAULO - Acabou! Agora não existe mais aquela agonia, aquela piada do rival, aquele sentimento louco de conquistar algo que sempre pareceu impossível. O Corinthians é, com todo merecimento, campeão da Libertadores. O Alvinegro, enfim, chegou ao topo da América. Conquistou o título que o seu torcedor mais desejava. Agora não falta mais nada. O corintiano nunca mais vai esquecer a noite de 4 de julho de 2012. Perto do seu 102º aniversário, a galeria de troféus do Parque São Jorge finalmente está completa.

O Corinthians deu o último passo rumo ao paraíso ontem, com uma contundente vitória por 2 a 0 sobre o até então temido Boca Juniors no Pacaembu. A equipe mostrou maturidade, força e, claro, futebol de campeão. Tudo isso sobre os olhares atentos de quase 40 mil fiéis. As primeiras lágrimas começaram a cair antes mesmo de o jogo começar, com a bonita festa que a torcida fez para receber o time na subida ao gramado.

O jogo começou num ritmo muito intenso. E não poderia ser diferente. O Corinthians marcava forte, tentava encurtar os espaços, mas cometia um erro que por pouco não custou caro: Riquelme flutuava com facilidade na frente dos zagueiros. Tinha liberdade demais, sobretudo pelo lado esquerdo da defesa do Corinthians. O meia argentino teve pelo menos duas oportunidades de deixar os atacantes na cara do gol. Sorte do Timão que ele falhou nas duas tentativas.

O problema é que o contra-ataque do Alvinegro não encaixava. O time falhava justamente na hora do último passe. Passada a tensão inicial, a equipe melhorou a partir dos 20 minutos e conseguiu ficar mais tempo no campo de ataque. O Boca respondia na mesma moeda e tocava curto, sem pressa.

O meio de campo corintiano aparecia pouco, Havia um vazio no setor. Alex, por exemplo, quase não pegava na bola. Seu único lance de perigo no primeiro tempo aconteceu aos 39 minutos. Como o goleiro titular, Orion, sentiu uma lesão e havia sido substituído por Sosa aos 32 e o reserva não transmitia muita segurança, Alex resolveu arriscar de longe, mas bateu no meio do gol.

Apoteose. No segundo tempo, o Alvinegro voltou mais "pilhado". A marcação, que já era pesada, ficou ainda mais intensa. O time passou a pressionar e o Boca, sem espaço, começou a fazer mais faltas. E foi justamente em um lance de bola parada que nasceu o primeiro gol de Emerson. Ele recebeu de Danilo, dominou no peito e fuzilou Sosa. O Pacaembu explodiu quando a bola estufou a rede do gol à frente do tobogã.

Apoiado por milhares de vozes, o time não diminuiu o ritmo. Continuou no encalço dos jogadores do Boca, que teve de se expor mais. Assim, logo depois do gol de Emerson, o Corinthians teve a chance de ampliar, mas Alex acabou exagerando no individualismo e perdeu a bola.

Em fim de temporada (o calendário argentino é igual ao europeu), os jogadores do Boca acusaram o cansaço e passaram a errar passes fáceis. O jogo era do Corinthians, e o segundo gol era só questão de tempo.

Inspirados pela taça da Libertadores que brilhava à beira do gramado, os corintianos corriam como nunca. Não perdiam uma única dividida.

Cada minuto parecia uma eternidade no Pacaembu. Por mais que o jogo estivesse sob controle do Corinthians, a Fiel estava apreensiva, comia as unhas, levava as mãos à cabeça a cada jogada. A aflição só teve fim aos 27 minutos. Schiavi errou um passe no meio do campo e deu a bola de graça para Emerson, que partiu em disparada em direção ao gol e teve a tranquilidade de bater no canto para sacramentar a vitória. Nada mais tiraria a taça do Alvinegro. Aos gritos de “olé” o time tocava a bola esperando a tempo passar. A massa, enlouquecida, não teve paciência de esperar o apito final. Antes dos 40 minutos já soltou o "é campeão", um grito que esteve preso na garganta por tantos anos.

CORINTHIANS 2 x 0 BOCA JUNIORS

CORINTHIANS - Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Alex (Douglas) e Danilo; Jorge Henrique (Wallace) e Emerson (Liedson). Técnico - Tite.

BOCA JUNIORS - Órion (Sebastián Sosa); Franco Sosa, Schiavi, Caruzzo e Clemente Rodríguez; Ledesma (Cvitanich), Somoza, Erviti e Riquelme; Mouche (Viatri) e Santiago Silva. Técnico - Julio César Falcioni.

GOL - Emerson, aos 8 e aos 27 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Wilmar Rondán (COL).

CARTÕES AMARELOS - Mouche, Caruzzo, Santiago Silva, Schiavi, Leandro Castán, Jorge Henrique e Chicão.

RENDA e PÚBLICO - Não divulgados.

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

OS LANCES DO JOGO

SEGUNDO TEMPO

47min - Acabou. O Corinthians é campeão pela primeira vez da Libertadores da América, de forma invicta. Festa no Pacaembu.

45min - Confusão por causa da saída de Emerson. Os argentinos querem pressa.

44min - O Corinthians dá uma aula de maturidade, de controle emocional, de time preparado para ser campeão da América. A TV mostra Emerson mordendo a mão de um jogador do Boca. Ele provocou o tempo todo, foi malandro como manda o futebol.

42min - O torcedor faz a festa no Pacaembu.

40min - O Corinthians manda no jogo, controla a emoção. 

37min - O Corinthians tem falta perigosa... Emerson e Caruzzo continuam se estranhando. O juiz conversa com os dois.

34min - Emerson provoca os argentinos. Ele é o cara. Faz dois gols numa final de Libertadores e entra para a história do Corinmthians.

32min - Em todos o cantos da cidade é possível ouvir os fogos de "Corinthians Campeão". O Pacaembu está em festa. Nem o mais fanático corintiano poderia imaginar seu time ganhando de 2 a 0 na final contra o Boca. O Corinthians ganha e joga melhor. É frio, não entra nas provocações. Não faz uma partida bonita, mas é eficiente.

28min - GOOOLLLLL DO CORINTHIANS, de Emerson: 2 a 0. Schiavi errou passe. Deu nos pés de Emerson, que ganhou na corrida do marcador e tocou na saída do goleiro. O corintiano comemora o gol e o título inédito da Libertadores.

26min - Cabeçada do Boca que Cássio faz boa defesa.

25min - Castán recebe amarelo por falta dura, no meio de campo. Acertou Santiago Silva. Foi a 27ª falta da partida.

22min - Riquelme acusa o cansaço, e começa a errar passes. O Boca Juniors não mostra força para empatar. E Tite conversa com Romarinho, o herói da La Bombonera.

20min - O atacante Cvitanich se prepara para entrar no time do Boca. Sai Ledesma. 

17min - Alex teve uma chance, mas demorou com a bola e perdeu a jogada.

15min - O Corinthians começa a tocar a bola sem pressa, em seu campo. Chama o Boca para ter mais terreno para atacar. O jogadores de Tite sabem o que precisam fazer. O Boca ataca.

13min - O Boca avança. Vai ter de ir para cima. Dará ao Corinthians campo para o contra-ataque.

11min - O Pacaembu explode em alegria. Os jogadores do Boca abusam da falta, parecem ter perdido a cabeça. O Corinthians mostra ser um time de gelo. Com esse resultado de 1 a 0, o Corinthians é campeão da Libertadores.

8min - GOOLLLLL DO CORINTHIANS, DE EMERSON: 1 A 0. Confusão na área até Danilo passar no peito de Emerson, que toca para marcar. Festa no Pacaembu.

5min - O jogo continua pegado e travado. O Corinthains adianta um pouco a marcação. Joga mais no campo do Boca Juniors. As faltas continuam. Os argentinos catimbam. O Corinthians tem falta perigosa. O goleiro espalma para fora da área.

2min - Cássio sai mal do gol. A defesa do Corinthians alivia.

1min - Começou... As equipes não mudaram. O empate leva a decisão para a prorrogação e depois para os pênaltis. O Corinthians ataca logo de cara com Emerson, que chuta nas mãos do goleiro.

PRIMEIRO TEMPO

50min - Acabou o primeiro tempo: 0 a 0.

48min - O juiz para uma bola tocada pelo Boca. Os corintianos agradecem. 

45min - O juiz deu 5 minutos de acréscimo. O jogo não é bonito. Tem muitas faltas e poucas jogadas de gol. Os dois times chutam pouco. Os goleiros, praticamente, não trabalharam nesse primeiro tempo. 

43min - Santiago, do Boca, se estranha com Castán. Recebe amarelo.

41min - Todas as bolas do Boca passam pelos pés de Riquelme, que se movimenta por todos os setores.

39min - Corinthians melhor. Alex chuta e o goleiro pega. 

37min - Emerson faz jogada pela esquerda e cruza. A bola atravessa a área até a defesa do Boica cortar. Bom momento.

35min - O jogo está amarrado, com muitas paradas por falta e catimba.

32min - Vai entrar o goleiro reserva, camisa 13, Sosa Silva. Orión deixa o campo chorando muito.

30min - O Boca deixa o Corinthians tocar a bola longe de sua área, quase que obrigando os rivais a chutar de longe. O Corinthians avança nesse momento. O goleiro Orión pediu para sair...

27min - Alex bateu a falta na barreira.

25min - Falta perigosa em Fábio Santos na entrada da área. Bom momento para o Corinthians... O goleiro do Boca, Orión, reclama de dores no joelho esquerdo. O jogo está parado...

23min - O torcedor do Corinthians deve estar com o coração na boca: os argentinos atacam mais

21min - O Boca consegue ficar mais tempo com a bola. Toca curto, sem pressa. O Corinthians corre atrás do rival. Tem melhor preparo físico. Alex faz falta dura em Erviti.  

18min - O Boca marca forte, faz algumas faltas no meio de campo para provocar os brasileiros. 

15min - Emerson passa por dois dentro da área, pela direita, e obriga a zaga do Boca a tirar para escanteio. Bom momento. Emerson levanta a torcida.

14min - O jogo é tenso, dos dois lados. Corinthians e Boca sabem que não podem errar. As disputadas ocorrem no meio de campo. Os argentinos usam mais o lado direito. Os corintianos também.

11min - Alex chuta de longe e o goleiro Orión solta, mostrando todo o seu nervosismo. O torcedor corintiano fica animado.

10min - Os dois times tentam a bola erguida na área, à espera de algum erro. O Boca ainda é mais perigoso, com Riquelme atuando pelo lado direito, com Mouche.

6min - Emerson tenta dominar na área, mas a bola escapa. Foi o primeiro ataque do Corinthians.

5min - O Corinthians ainda não jogou. Só dá Boca, com bolas paradas lançadas na área.

3min - Já sai a primeira confusão. Falta de Mouche em cima de Chicão. Houve empurra-empurra. O juiz não viu nada. Chicão e Mouche ganham amarelo.

2min - O Boca Juniors sai para o jogo. Teve o primeiro escanteio e pressiona.

1min - Começou... O Corinthians está a 90 minutos de sua primeira conquista de Libertadores. Precisa vencer. Se tiver empate no tempo normal, haverá prorrogação e pênaltis.

EQUIPES

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Leandro Castán, Chicão e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Alex e Danilo; Emerson e Jorge Henrique. Técnico: Tite

BOCA JUNIORS: Orión; Sosa, Caruzzo, Schiavi e Clemente Rodríguez; Ledesma, Somoza, Erviti e Riquelme; Pablo Mouche e Santiago Silva. Técnico: Julio Falcioni

Árbitro: Wilmar Roldan (COL)

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)

PRÉ-JOGO

Tite escolheu Alessandro para ser o capitão do time nesta noite.

O Pacaembu está lindo. Os times estão em campo para o hino.