JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

'Era o momento de sair do Palmeiras', afirma Alberto Valentim

Ex-treinador nega mágoa com diretoria e considera ter sido correta a saída, para que possa dirigir outra equipe

O Estado de S. Paulo

06 Dezembro 2017 | 17h06

O ex-treinador do Palmeiras, Alberto Valentim, afirmou nesta quarta-feira que não guarda mágoas do clube, pois concordou ter sido melhor para ambos o fim do contrato. Em entrevista ao canal ESPN Brasil, Valentim disse entender que o encerramento da passagem pela equipe, comunicado em nota oficial na terça, era a melhor solução para os dois lados.

+ Clube quer novo auxiliar para vaga de Valentim

+ Leila Pereira desafia Mustafá: 'Não tem mais força'

"Tivemos uma boa conversa na segunda-feira para que eu continuasse. Ontem (terça-feira) tivemos uma outra conversa fechando este ciclo, entendendo que era o momento de sair para ter uma oportunidade fora", disse Valentim. O treinador dirigiu o Palmeiras nos 11 jogos finais do Campeonato Brasileiro. A equipe terminou como vice-campeã e está garantida na fase de grupos da próxima edição da Copa Libertadores.

Valentim tinha inicialmente o desejo de deixar de ser interino para se tornar efetivado no clube. Porém, a diretoria lhe ofereceu a oportunidade para voltar a ser auxiliar e preferiu trazer Roger Machado como técnico. "Soube da contratação do Roger, mas respeito a diretoria. De verdade, eu tinha uma esperança, sim, de ser treinador. Deixei claro que estava procurando fazer o melhor", afirmou.

Foram duas passagens de Valentim pelo clube. A primeira foi entre 2014 e 2016 e a outra, entre junho e dezembro deste ano. Na avaliação deele, o trabalho como interino nesses meses finais da temporada foi positivo. "Foram muitas coisas boas. Outras temos que corrigir durante um processo para fazer da forma que você quer demanda tempo, treinamentos. Jogadores foram muito profissionais, compraram a ideia de uma forma muito legal", comentou.

Valentim aguarda a oportunidade para voltar a dirigir um time no próximo ano. Até o momento, Atlético-PR e Sport cogitaram a contratação dele. No começo de 2015, o treinador trabalhou durante o primeiro semestre no Red Bull e disputou o Campeonato Paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.