Assine o Estadão
assine

Esportes

Futebol

Dupla respaldada por Bauza vive baixa com a torcida do São Paulo

Michel Bastos e Centurion viram alvo de críticas após derrota

0

Ciro Campos,
O Estado de S. Paulo

19 Fevereiro 2016 | 07h00

A primeira crise do São Paulo na temporada colocou contra a parede o meia Michel Bastos e o atacante Centurión, dois dos titulares que mais têm o apoio do técnico Edgardo Bauza. A dupla saiu de campo vaiada na derrota por 1 a 0 para o The Strongest, pela Copa Libertadores, na última quarta-feira, em novo capítulo do desgaste que tem vivenciado com a torcida do clube.

Para Michel Bastos o técnico deu a faixa de capitão do time com a aposentadoria de Rogério Ceni. Ao argentino, coube a expectativa de ser promovido a titular para ter sequência e repetir o bom futebol dos tempos de Racing. Em menos de um mês de temporada os dois permaneceram na equipe principal, embora Bauza já tenha demonstrado disposição para mudar no posicionamento da dupla, ao invertê-los de lado.

Antes mesmo do jogo com o The Strongest o argentino demonstrou estar com uma relação estremecida com os são-paulinos. Na véspera, publicou em seu Instagram um desabafo pelas críticas recebidas. "Antes de julgar minha vida ou meu caráter, coloque meus sapatos, percorra o caminho que eu percorri, viva meus problemas, minhas dúvidas, meus sorrisos, percorra os anos que percorri, tropece onde eu tropecei, levante-se como eu levantei", escreveu Centurion.

Logo no primeiro tempo os erros do atacante fizeram a torcida perder a paciência no Pacaembu. Os são-paulinos começaram a pedir a entrada de Rogério, substituição feita no segundo tempo. O argentino deixou o campo sob vaias, cabixbaixo e sem dar entrevistas. "A torcida tem as suas preferências e no jogo, com toda razão, vaiou a todos", explicou Bauza após a derrota.

Michel Bastos foi outro grande alvo da insatisfação da torcida. Na última semana, o capitão bateu na trave um pênalti contra o Cesar Vallejo, do Peru, pela Libertadores. Diante do The Strongest, no Pacaembu, teve atuação ruim e no segundo tempo, chutou para fora ótima chance de igualar o placar, já no segundo tempo.

O jogador deixou o campo sob vaias e teve o nome gritado por torcedores que tentou se aproximar do ônibus do São Paulo na saída do estádio. O grupo criticava o desempenho do meia, ataque que ganhou força horas depois com a mensagem publicada no Twitter por Rodrigo Gaspar, assessor da presidência do São Paulo. "Erva daninha deve ser cortada pela raiz. Michel Bastos e Milton Cruz fazem mal ao clube", escreveu o internauta, que também atacou o argentino. "Centurión é uma piada. Horroroso. A bola bate em suas pernas", acrescentou.

Comentários