1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Espanha tenta evitar um vexame ainda maior contra a Austrália

Raphael Ramos - Enviado especial a Curitiba - O Estado de S. Paulo

22 Junho 2014 | 23h 01

Espanhóis não querem ser os primeiros campeões a se despedirem de uma Copa sem somar pontos, após três derrotas na primeira fase

A Espanha tenta nesta segunda-feira, às 13h, contra a Austrália, na Arena da Baixada, fazer com que o vexame da eliminação precoce já na primeira fase da Copa do Mundo não seja ainda maior. Depois de igualar as péssimas campanhas de apenas três seleções que, ao defenderem o título conquistado no Mundial anterior, não passaram nem da primeira fase (Brasil-1966, França-2002 e Itália-1950 e 2010), os espanhóis não querem ser os primeiros campeões a se despedirem da Copa sem somar pontos, com três derrotas.

Se antes do Mundial a Espanha era considerada favoritíssima contra os australianos, a situação não é favorável após duas rodadas. Enquanto os espanhóis foram facilmente vencidos por Holanda (5 a 1) e Chile (2 a 0), a Austrália foi páreo duro diante desses adversários, apesar de também ter sido derrotada (3 a 2 e 3 a 1, respectivamente).

Os espanhóis chegam moralmente abatidos à partida de hoje. A maneira como a equipe se comportou nas duas primeiras rodadas surpreendeu a todos, principalmente diante do Chile, quando se esperava que os jogadores reagissem depois da goleada na estreia. Mas não foi isso o que aconteceu e o time voltou a jogar mal e de forma apática.

Manu Fernandez/AP
Diego Costa ainda não brilhou com a seleção espanhola e pouco fez na Copa do Mundo

Uma das principais preocupações do técnico Vicente Del Bosque é com o ataque. Em 180 minutos, a Espanha marcou apenas um gol - um pênalti duvidoso sofrido por Diego Costa e convertido por Xabi Alonso na estreia. A equipe tem encontrado muitas dificuldades para criar as jogadas no meio de campo e o técnico ainda busca respostas para o desempenho tão abaixo do esperado.

"Fomos eliminados por um conjunto de fatores. Tem relação com aspectos físicos, táticos e técnicos. Não há somente uma razão. Fomos ligeiramente inferiores aos dois rivais que enfrentamos. Foi uma surpresa para todos nós", reconhece.

Del Bosque não quis confirmar a escalação, mas a tendência é que ele leve vários reservas a campo. “Quero que todos tenham a oportunidade de jogar pelo menos uma vez”, justificou. O único que não deve jogar é o goleiro De Gea, com uma lesão na região glútea.

As mudanças começarão pelo gol. Casillas, que foi muito mal contra Holanda e Chile e falhou em três dos sete gols que a equipe sofreu nas duas partidas, ficará no banco. Em seu lugar entra Pepe Reina. Na lateral-direita, Juanfran deve assumir o lugar de Azpilicueta. Machucado, o zagueiro Piqué está fora de combate. Assim, Albiol pode ganhar uma chance. No meio de campo, Xavi continua no banco e devem aparecer nomes como Cazorla e Juan Mata. Iniesta, que chegará à marca de 100 jogos pela seleção, está confirmado. O ataque terá três jogadores: Pedro, Fernando Torres e Diego Costa.

Mesmo com tantas mudanças, o treinador demonstra confiança na equipe. "Não sei se vamos ganhar ou perder, porque isso é difícil de prever, mas estou convencido de que vamos jogar bem", disse.

AUSTRÁLIA x ESPANHA

AUSTRÁLIA - Ryan; McGowan, Wilkinson, Spiranovic e Davidson; Jedinak, McKay, Bresciano e Leckie; Halloran e Oar. Técnico: Ange Postecoglou.

ESPANHA - Pepe Reina; Juanfran, Albiol e Sergio Ramos; Busquets, Cazorla, Juan Mata e Iniesta; Pedro, Fernando Torres e Diego Costa. Técnico: Vicente Del Bosque.

JUIZ - Nawaf Shukralla (BHR).

LOCAL - Curitiba. 

HORÁRIO - 13h 

TRANSMISSÃO - ESPN, Fox Sports 2, SporTV 2