Prakash Elamakkara/EFE
Prakash Elamakkara/EFE

Espanha vence Mali e encara Inglaterra na final do Mundial Sub-17

Espanhóis asseguraram vaga na decisão após vitória por 3 a 1

Estadão Conteúdo

25 Outubro 2017 | 15h50

A Espanha será a adversária da seleção inglesa na decisão do Mundial Sub-17, que vai ser disputada no próximo sábado. Nesta quarta-feira, a equipe assegurou a sua presença na final ao derrotar a seleção de Mali por 3 a 1, no duelo disputado no DY Patil Stadium, Nova Mumbai, na Índia.

+ Promessa do Liverpool tira Brasil do Mundial

Abel Ruiz, que já recebeu algumas oportunidades no time B do Barcelona, foi o grande destaque da partida ao marcar dois gols pela seleção espanhola no primeiro tempo, aos 19 minutos, em cobrança de pênalti, e aos 43. Assim, chegou aos seis gols, sendo um dos vice-artilheiros do Mundial, atrás apenas do inglês Rhian Brewster, com sete.

Na etapa final, então, Ferrán Torres marcou o terceiro gol da Espanha, aos 26 minutos. Lassana N'Diaye diminiu para o Mali aos 29. O gol não serviu para evitar a derrota da sua equipe, mas o levou a se igualar a Ruiz na vice-artilharia do Mundial.

No sábado, então, às 12h30 (horário de Brasília), Espanha e Inglaterra vão se enfrentar na final da competição de juvenis, no Salt Lake Stadium. E o confronto será a reedição da decisão do Europeu Sub-17, encerrado em maio. Naquela oportunidade, a seleção espanhola assegurou o título na disputa de pênaltis após empate por 2 a 2.

A Inglaterra chega à final com cinco vitórias no tempo normal e uma nos pênaltis, nas oitavas de final, após empatar sem gols com o Japão, sendo que o último foi nesta quarta, sobre o Brasil, por 3 a 1. Já a Espanha soma cinco triunfos e uma derrota, para a seleção brasileira, na sua estreia, por 2 a 1.

Batido nesta quarta pela Espanha, o Mali será o oponente do Brasil na disputa pelo terceiro lugar, às 9h30 de sábado, na preliminar da decisão. A equipe africana acumula quatro triunfos e duas derrotas no Mundial Sub-17 da Índia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.