1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Estádios do Brasil têm assentos mais caros das últimas Copas do Mundo

Diego Salgado - O Estado de S. Paulo

19 Março 2014 | 17h 57

Custo por cadeira é de R$ 12,1 mil, quase o dobro do preço praticado na Alemanha (R$ 6,4 mil)

SÃO PAULO - Os torcedores que assistirem às partidas da Copa do Mundo em um dos 12 estádios brasileiros vão se sentar nas cadeiras mais caras dos últimos Mundiais da Fifa. Cada um dos 664 mil assentos instalados nas arenas brasileiras (somando todos os estádios) custou, em média, R$ 12 mil. O valor é praticamente o dobro do preço praticado na Alemanha, que chegou a R$ 6,4 mil no Mundial de 2006. Já a África do Sul gastou o equivalente a R$ 7 mil por unidade na Copa de 2010.

O preço de uma cadeira nos estádios que receberão jogos da Copa é a forma de avaliar quanto o país-sede investiu para receber o torneio. Pega-se o valor total da construção da arena ou de sua reforma e divide-se esse montante pelo número de lugares destinados aos torcedores. Quanto maior for a capacidade de um estádio, menor será o valor unitário do assento. Desse modo, a reportagem do Estado fez um comparativo, baseado em números oficiais, dos preços dos assentos das três últimas Copas.

O Brasil, de acordo com o governo federal, gastou R$ 8,05 bilhões para a adequação das 12 arenas. Os dez estádios sul-africanos custaram R$ 4,15 bilhões (591 mil cadeiras). Na Copa da Alemanha, o valor das 12 arenas foi de R$ 4,2 bilhões (655 mil assentos). As contas finais dos gastos das Copas de 2006 e 2010 foram divulgadas pelos Comitês Organizadores Locais dos respectivos países-sede.

Segundo José Roberto Bernasconi, presidente nacional do Sindicato da Arquitetura e da Engenharia (Sinaenco), a grande diferença nos custos dos estádios do País em relação às Copas anteriores está ligada à falta de planejamento e ao início de algumas obras sem o projeto de engenharia pronto. "É preciso valorizar o planejamento. O projeto completo influi diretamente no custo da obra, no prazo e na qualidade da construção", afirmou.

O Brasil foi escolhido sede do Mundial de 2014 no dia 30 de outubro de 2007, mas os projetos de engenharia começaram a sair do papel apenas em 2010 e 2011, quando o prazo de preparação para o evento já passava da metade.

Entre todos os 34 estádios das Copas 2006, 2010 e 2014 juntos, o Mané Garrincha é o mais caro: cada cadeira instalada no estádio de Brasília custou R$ 19,8 mil - o preço do estádio chegou a R$ 1,403 bilhão. No último domingo, o Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) afirmou que o valor pode passar de R$ 1,6 bilhão. Dessa forma, cada uma das 71 mil cadeiras da arena do DF sairá por R$ 22,6 mil.

Na Arena Corinthians, palco de abertura da Copa do Mundo, o valor de cada assento foi de R$ 17.803 - o índice está à disposição no site da Prefeitura de São Paulo, com a proporção de R$ 820 milhões para um estádio de 48 mil lugares. A instalação das arquibancadas móveis, com 19,8 mil cadeiras, custará R$ 38 milhões. Nas Copas anteriores, a Allianz Arena, de Munique, e o Green Point, da Cidade do Cabo, estão entre os estádios mais caros. O custo por assento ficou em R$ R$ 13,9 mil e R$ 14,7 mil, respectivamente. 

ESTÁDIOS NOVOS

No Brasil, sete arenas foram construídas para a Copa do Mundo: Arena Corinthians, Arena Pernambuco, Arena Pantanal, Arena Amazônia, Mané Garrincha, Fonte Nova e Arena das Dunas. Cinco passaram por reformas: Arena da Baixada, Beira-Rio, Castelão, Mineirão e Maracanão. No Rio e em Belo Horizonte, porém, as mudanças foram profundas.

Na Alemanha, cinco estádios foram erguidos especialmente para o Mundial. Além do Allianz Arena, o fato ocorreu em Gelsenkirchen, Hamburgo, Frankfurt e Leipzig. O número é o mesmo da África do Sul, que construiu arenas em Durban, Cidade do Cabo, Nelspruit, Polokwane e Port Elizabeth. Em 2006, sete arenas passaram por reforma. Em 2010, foram cinco.

De acordo com Bernasconi, realizar uma reforma em vez de uma nova construção não diminui necessariamente os custos da obra. "É relativo. Em certos casos uma reforma implica em quebras parciais e restrições que podem dificultar o trabalho", disse.

CONFIRA O CUSTO DE CADA COPA

Alemanha/2006

Custo total dos 12 estádios: R$ 4,2 bilhões

Número total de assentos: 655 mil

Custo de cada assento: R$ 6.412 mil

África do Sul/2010

Custo total dos 9 estádios: R$ 4,15 bilhões

Número total de assentos: 591 mil

Custo de cada assento: R$ 7.021 mil

Brasil/2014

Custo total dos 12 estádios: R$ 8,05 bilhões

Número total de assentos: 664 mil

Custo de cada assento: R$ 12.123 mil

Copa 2014

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo