1. Usuário
Assine o Estadão
assine

'Estamos distantes do nível do Cruzeiro', diz Muricy Ramalho

GONÇALO JÚNIOR - O Estado de S. Paulo

24 Agosto 2014 | 20h 06

Treinador destaca a boa fase do quarteto ofensivo da equipe formado por Kaká, Ganso, Alexandre Pato e Alan Kardec

O técnico Muricy Ramalho afirma que as quatro vitórias seguidas que o São Paulo conseguiu no Campeonato Brasileiro (Vitória, Palmeiras, Internacional e Santos) não são suficientes para colocar a equipe na briga pelo título e desafiar o atual líder Cruzeiro. "Precisamos esperar um pouco mais para saber se este time é consistente. Estamos distantes do nível do Cruzeiro. O time está melhor, pode ficar entre os líderes, mas precisa ser consistente", afirmou o treinador.

Um dos motivos da ascensão do São Paulo nas últimas rodadas é o bom desempenho do quarteto de frente (Kaká, Ganso, Kardec e Pato). Além de terem sido responsáveis pelos onze últimos gols que a equipe fez no torneio (Kardec e Pato fizeram quatro; Ganso, dois e Kaká, um), todos estão se dedicando à marcação.

"Eles estão acreditando no treinador e nos companheiros. O segredo para um grande craque render ainda mais é fazê-lo jogar sem a bola. Se não marcássemos, não conseguiríamos ganhar do Santos. Eles têm laterais muito rápidos", explica. 

O treinador ressalta, no entanto, que a equipe está ganhando corpo não por causa da atuação do quarteto. "O mais importante é que não temos só um quarteto, temos um grupo. A defesa melhorou, temos bons volantes e bons laterais. Isso dá estabilidade. Temos um time", elogiou o treinador, revelando que a eliminação contra o Bragantino, pela Copa do Brasil, quando a equipe foi derrotada por 3 a 1 dentro do Morumbi, foi um divisor de águas para o elenco. "Tivemos uma conversa de homem para homem, mas sem dar porrada. Era hora de passar a mão na cabeça. Aquele deslize fez o time acordar", diz Muricy.