Evair virou símbolo do vitorioso Palmeiras da década de 1990

Camisa 9 deu a volta por cima junto com o time em 1993 e ainda voltou para levar o time para o topo da América depois de seis anos

Daniel Batista, Diego Salgado, Glauco de Pierri e Gustavo Zucchi, O Estado de S. Paulo

26 Agosto 2014 | 06h00

 Não é qualquer um que compete com craques do calibre de Heitor, César Maluco, Mazzola e Leivinha e se sobressai. Evair Aparecido Paulino, ou simplesmente Evair, conseguiu entrar para o patamar de ídolos como Ademir da Guia e Leão. Assim como Marcos, teve uma longa e brilhante carreira em Palestra Itália, mas ficou marcado por um jogo especial. Se o arqueiro fez um "gol" ao defender o pênalti de Marcelinho Carioca na semifinal da Libertadores em 2000, o eterno camisa 9 palmeirense deu início à vitoriosa Era Parmalat tirando o clube da fila em cima do maior rival em 1993.

"Dezesseis anos de fila, foi uma dificuldade muito grande, passava mais ou menos por uma situação difícil como agora e conseguimos tornar realidade algo que parecia impossível", relembra. Ao contrário de outros craques, contratados a peso de ouro com o dinheiro da multinacional italiana, Evair veio na troca com o Atalanta pelo centroavante Careca (não confundir com o atacante que jogou no São Paulo e na seleção brasileira e que na época jogava pelo Napoli, da Itália).

Chegou a ser afastado pelo técnico Nelsinho Batista por "deficiência técnica". Assim como o time, daria a volta por cima na saída da fila. Símbolo de uma era, levantou as duas grandes taças do Alviverde nos anos 90, o Paulistão em 1993 e a taça Libertadores em 1999.

"São muitos sentimentos nestes 100 anos, fui afastado, voltei, o Palmeiras me levou a seleção brasileira, ajudei a ganhar dois Paulista e uma Libertadores. O Palmeiras é tudo isto misturado. É um sentimento muito bacana poder fazer parte disto", afirma Evair.

"O Palmeiras vive um momento especial este ano, precisa saber a verdadeira noção de realidade de o que é o Palmeiras e espero que seja um time que esteja disputando grandes títulos. Faça com que nos possamos cada vez mais se orgulhar. Então tudo isto é uma situação que me faz esperar que o time possa cada vez mais estar na ponta".

Mais conteúdo sobre:
Centenário Palmeiras Palmeiras Evair

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.