1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Ex-presidente lamenta morte do 'maior ídolo da história do Inter'

Agência Estado

07 Junho 2014 | 10h 05

Fernando Carvalho comandava o time na época em que Fernandão atuou e conquistou a Libertadores e o Mundial de Clubes

Fernando Carvalho foi um dos principais responsáveis pela contratação de Fernandão pelo Internacional em 2004, quando era presidente. Os dois trabalharam juntos por alguns anos e viveram uma das fases mais vencedoras da história do clube. Neste sábado, no entanto, o ex-dirigente foi surpreendido pela notícia da morte do ex-atacante. Abalado, ele lamentou a perda do "maior ídolo da história" do time gaúcho.

"Na minha avaliação, foi o maior da nossa historia. Como homem, como atleta. Nos ajudou muito, até a mim como presidente. Conversávamos muito", disse, em entrevista ao SporTV. "O Fernandão é o grande ídolo da nossa história. Foi para mim o maior jogador que já vestiu a camisa colorada. Estamos todos de luto. Estou aguardando a definição da cerimônia que será feita, quero ir a Goiânia dar um abraço na família."

Fernandão morreu por volta da 1h30 da manhã deste sábado, aos 36 anos, em acidente de helicóptero. Ele deixava a cidade de Aruana, no interior de Goiás, onde possuía residência, e voltava para Goiás quando a aeronave caiu. Foi resgatado ainda com vida, mas morreu no caminho para o hospital. Outras quatro pessoas voavam com o ex-jogador e morreram no momento da queda.

"A aeronave perdeu sustentação logo após levantar voo, caindo a cerca de 300 metros do local de onde levantou voo. O helicóptero caiu provavelmente de bico e foi se arrastando, deixando um rastro de destruição. No local, encontramos cinco pessoas. Quatro delas já em óbito e o Fernandão, que tinha ferimentos graves, principalmente um na cabeça, mas estava respirando. Fizemos o procedimento e levamos ele para o hospital, mas ele veio a falecer", disse o sargento Cristiano, do Corpo de Bombeiros de Goiás, um dos primeiros a chegar ao local do acidente.

A notícia pegou de surpresa o mundo do futebol, principalmente aqueles que trabalharam com o ex-jogador, como Fernando Carvalho, que exaltou as qualidades de Fernandão. "Ainda estou muito abalado, ainda sem entender muito bem como tudo aconteceu. Muito traumatizado, realmente", comentou. "O principal traço dele eram as ações fora do campo, o comprometimento com a causa, o grupo, com o crescimento e a valorização dos companheiros. Virou capitão logo após a chegada. Difícil mensurar o que representou o Fernandão para o Inter."

Fernando Carvalho ainda ressaltou o sucesso do ex-atacante com a camisa do clube. Em cerca de quatro anos, Fernandão conquistou os dois principais títulos da história do Inter: a Libertadores e o Mundial de Clubes de 2006, no qual foi capitão e levantou a taça após a histórica vitória na decisão contra o Barcelona. Ele ainda tem em seu currículo o gol 1000 da história do clássico Gre-Nal, marcado logo em sua estreia, em 2004.

"Fernandão para mim foi o destaque daquele jogo contra o Barcelona. Foi contratado em 2004 e na primeira partida fez o gol 1000 em um Gre-Nal, o que é uma marca importante, valorizamos muito. A seguir, passou a ser um grande protagonista da nossa história", disse o ex-dirigente.