1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

Felipão repete tática e protege Neymar antes da Copa

LEANDRO SILVEIRA - Agência Estado

12 Junho 2014 | 06h 48

O técnico Luiz Felipe Scolari decidiu repetir em 2014 a mesma estratégia adotada com Neymar no ano passado, na vitoriosa campanha na Copa das Confederações: proteger a principal esperança da seleção brasileira para a Copa do Mundo, tirando a responsabilidade dos ombros do seu principal jogador. Assim, espera que ele possa se sentir mais leve e consiga liderar a equipe em campo.

"Espero que ele seja só mais um", disse Felipão, minimizando a importância do artilheiro e camisa 10 da sua equipe antes do início da Copa. "Sendo mais um, o craque sempre vai despontar. Sendo o que é, fará a diferença. É assim que tratamos os nossos jogadores", completou o treinador da seleção.

A proteção de Felipão a Neymar foi vista em entrevista coletiva nesta quarta-feira, no Itaquerão, palco do jogo de abertura da Copa entre Brasil e Croácia. Quando Neymar foi questionado se estava pronto para encerrar o jejum de gols de camisas 10 da seleção em Copas, vem desde 2002, foi Felipão quem respondeu. "Ele está pronto", disse o técnico.

Assim, o treinador minimizou até mesmo ambições naturais que Neymar possa ter antes do começo da Copa, mesmo que negue, de fazer história sendo o artilheiro ou o craque da competição. "O craque será o campeão, não adianta se não for. Todos aqui têm um objetivo só", comentou.

E até ao comparar os elencos da seleção nas Copas de 2002 e 2014, o treinador não economizou nos elogios ao seu principal jogador. "São seleções parecidas coletivamente. Existe a dedicação dos jogadores para mudar situações táticas para ajudarem o time. Em alguns momentos, eles fazem coisas diferentes do que estão acostumados em prol da equipe. E um deles é o Neymar, que não é marcador, mas aplica-se e tenta fazer", disse.

A estratégia de Felipão de proteger Neymar deu certo na conquista da Copa das Confederações, quando o atacante marcou quatro gols e foi o eleito o melhor jogador do torneio no Brasil. Agora, a partir desta quinta-feira, o artilheiro dessa segunda passagem do treinador pela seleção, com 14 gols, inicia o grande desafio de guiar a seleção ao hexacampeonato mundial.

Copa 2014