Botafogo/Site oficial
Botafogo/Site oficial

Felipe Conceição é demitido do Botafogo após eliminação para o Flamengo

Técnico estava sob pressão desde a derrota para a Aparecidense, pela Copa do Brasil, no meio de semana

Estadão Conteúdo

10 Fevereiro 2018 | 19h50

O técnico Felipe Conceição foi demitido do Botafogo neste sábado logo após a derrota por 3 a 1 para o Flamengo, que custou a eliminação na semifinal da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca.

+ No 1º jogo após demitir Oswaldo, Atlético-MG perde de virada da Caldense

+ Gabriel marca em reestreia, mas Santos cede empate à Ferroviária

O diretoria do clube havia dado um ultimato ao treinador após a queda na primeira fase da Copa do Brasil, no meio de semana, frente à Aparecidense-GO. Conhecido nos tempos de jogador como Felipe Tigrão, ele foi auxiliar técnico de Jair Ventura na última temporada.

Conceição assumiu a equipe neste ano após a ida de Ventura para o Santos. Ele teve a oportunidade de comandar o Botafogo em sete partidas, com duas vitórias, três empates e duas derrotas.

O problema é que as duas derrotas custaram duas eliminações. No meio da semana, a mais vexaminosa, para a Aparecidense, por 2 a 1, fora de casa. A queda na Copa do Brasil revoltou os torcedores, que apedrejaram o ônibus da delegação no desembarque no Rio. E agora a eliminação para o Flamengo.

Conceição esteve à frente do Botafogo por 37 dias, desde o anúncio oficial de sua efetivação, quando assinou contrato de três anos. A rescisão ocasionará multa de aproximadamente R$ 800 mil a ser paga pelo clube.

A diretoria apostava que o treinador, de 38 anos, daria continuidade ao trabalho de Jair Ventura, que viveu a mesma situação no clube, saindo de auxiliar para comandar a equipe principal. No entanto, as últimas derrotas obrigaram uma mudança dentro da comissão técnica.

O Botafogo deve, agora, anunciar o nome do seu novo treinador na próxima semana. O mais cotado para assumir o cargo é Oswaldo de Oliveira, que acaba de deixar o Atlético-MG. O nome de Vanderlei Luxemburgo também foi ventilado, bem como de Jorginho, ex-Vasco e que dirigiu o Bahia no brasileiro do ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.