Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Ferj ameaça tirar o Maracanã do Campeonato Carioca

Fla e Flu temem que conselho viole contrato com consórcio

RONALD LINCOLN JR., Estadão Conteúdo

19 Março 2015 | 20h29

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) ameaça impedir a realização de jogos no Maracanã se não forem cumpridas "as decisões do conselho arbitral", que se reuniu no dia 17 de março. Na ocasião, ficou decidido que a locação do principal estádio carioca teria um custo operacional de R$10,37 por torcedor pagante, podendo alcançar no máximo R$ 311 mil.

Flamengo e Fluminense mostraram insatisfação com o novo modelo. Ambos têm contrato com o Consórcio Maracanã, empresa que administra o estádio, e alegam que a decisão do conselho arbitral pode violar os vínculos.

A ameaça consta na nota oficial divulgada pela Ferj, em seu site, na noite desta quinta-feira, que deixa claro um racha no futebol carioca. De um lado Flamengo e Fluminense, e do outro Vasco, Botafogo e a própria federação.

"Em não havendo contrato ou convênio entre a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro e o Complexo Maracanã que contemple e respeite as decisões do Conselho Arbitral, ora apresentadas, nenhuma das partidas das semifinais e finais do campeonato estadual de profissionais será marcada para o estádio do Maracanã", diz o oitavo e último item da nota publicada pela Ferj.

No dia anterior, o Consórcio Maracanã havia publicado nota pedindo que os contratos que precedem a data do conselho sejam respeitados. Afirmou também que não aceitaria a imposição do novo regulamento da Ferj e, dessa forma, os clubes que quiserem mandar jogos no estádio terão de negociar diretamente com a concessionária.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.