1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Fifa admite falhas de segurança nos primeiros dias da Copa

Jamil Chade - O Estado de S. Paulo

15 Junho 2014 | 12h 28

Incidente mais grave foi o lançamento de rojões no primeiro jogo da Arena Pantanal durante a vitória do Chile sobre a Austrália

 RIO - A Fifa admite falhas na segurança dos estádios da Copa e promete apertar o cerco contra torcedores que entram em arenas com itens proibidos. Rojões, barras de ferro, instrumentos musicais e mesmo bandeiras conseguiram acesso às arquibancadas. 

O incidente mais grave foi o lançamento de rojões no primeiro jogo da Arena Pantanal na Copa do Mundo durante a vitória do Chile sobre a Austrália

"É inadmissível o torcedor fazer isso, como também é nós permitirmos. Então está sendo discutido para a revista ser ainda mais restrita, tanto na entrada do estádio quanto no perímetro. Temos a informação de que já foi identificado o torcedor, mas não temos ainda o nome", Saint Claire Milesi, porta-voz do COL.

Wenderson Araujo/Efe
Regras fazem parte do código de conduta do torcedor, que a Fifa divulgou em 2013

Mas os problemas não se limitaram ao rojão. No jogo da abertura, uma bandeira gigante foi aberta na torcida, momentos antes da partida começar e com uma mensagem que está sendo investigada por ser marketing disfarçado. Também no jogo entre Brasil x Croácia, torcidas organizadas conseguiram entrar com bandeiras de seus clubes, com dimensões bem superiores ao permitido pela Fifa. 

Em outra partida, tambores conseguiram ter acesso ao estádio. No sábado, torcedores ingleses ainda conseguiram entrar no estádio em Manaus com barras de ferro. "Isso tudo está sendo revisto e os controles serão bem maiores a partir de agora", garantiu Milesi. 

Depois da experiência da África do Sul e suas vuvuzelas, a Fifa estabelece que nenhum instrumento será autorizado nos estádios do Mundial no Brasil. Os torcedores ainda terão de acompanhar os jogos sentados. As regras fazem parte do código de conduta do torcedor, que a Fifa divulgou em 2013. 

Além da proibição de instrumentos, de qualquer tipo e tamanho, a Fifa também impede a entrada de megafones ou qualquer material usado por torcedores para ampliar o som. Bandeiras também tem seus tamanhos pré-determinados. 

Durante a Copa de 2010, televisões de todo o mundo se queixaram do barulho das vuvuzelas, que impedia a narração. Os jogadores também se queixaram. 

Mas uma das preocupações ainda da Fifa é com a reprodução das imagens dos jogos. As câmeras são autorizadas, mas não podem ter sequer uma bateria extra e deve ficar claro que é para uso pessoal. Tablets, computadores ou qualquer outro instrumento que permita a transmissão de imagens e de fotos serão proibidos. 

POLÍTICA. A Fifa também vai estabelecer que todo o tipo de protesto político está proibido. Declarações ideológicas também não serão permitidas. Durante a Copa das Confederações, torcedores conseguiram driblar a Fifa e mostraram dezenas de cartazes em apoio às manifestações. 

A entidade promete ainda punir quem tentar usar os jogos para fazer gestos ou gritos racistas. O uso de laser também fica proibido. 

Para garantir a segurança, garrafas e copos estão proibidos. A entrada de alimentos também está banida. Sprays, fogos de artifício ou gases também serão confiscados. Na tentativa de evitar papel-picado, a Fifa está também proibindo a entrada desse matéria.

Copa 2014