1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Fifa muda versão sobre entrega da taça: 'Dilma Rousseff é quem decide'

Jamil Chade - Enviado especial ao Rio de Janeiro - O Estado de S. Paulo

28 Junho 2014 | 10h 32

Presidente do Brasil afirma não estar sabendo de convite para participação na cerimônia de encerramento da Copa do Mundo

Um dia depois de anunciar que a presidente Dilma Rousseff entregaria a taça ao campeão do mundo, na final no Maracanã, a Fifa agora muda sua versão: "o que existe é um convite para ela (Dilma) entregar a taça. A decisão será dela". Na sexta-feira, o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, insistiu que Dilma entregaria o troféu, ao lado de Joseph Blatter, presidente da entidade.

A taça ainda entraria no Maracanã levada pela modelo Gisele Bundchen e pelo jogador espanhol Puyol. No final do dia, Dilma se mostrou surpresa com a notícia. "Eu nem sei disso", disse Dilma. "Nem disseram isso pra mim. Estão me perguntando uma coisa que nunca me falaram." Diante da insistência, se ela, antes, não queria entregar a taça ao campeão porque temia novo constrangimento, a presidente reiterou: "Ninguém me falou nada".

Werther Santana/Estadão
Fifa recua e diz que participação de Dilma Rousseff na entrega da taça será decidida pela presidente

Diante da reação de Dilma, a Fifa hoje pela manhã já mudou sua versão e alega que a notícia de que Dilma entregaria o troféu foi comunicada pelo ministro dos Esportes, Aldo Rebelo. Dilma foi apenas ao primeiro jogo da Copa e, ao lado de Blatter, foi amplamente vaiada. Em 2013, ela já havia deixado a Fifa irritada ao não aparecer na final da Copa das Confederações.

Segundo o Estado apurou, a presidente Dilma Rousseff não foi consultada antes de o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, e o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, darem como certo que ela vai entregar a taça na final da Copa do Mundo.

As declarações de Valcke e Rebelo surpreenderam assessores palacianos, que atribuem o episódio a um "ruído de comunicação". Dilma vai à partida final da Copa, marcada para o dia 13 de julho no Maracanã, mas a decisão de entregar ou não a taça ainda não foi tomada, segundo auxiliares diretos da presidente.

Nesta sexta-feira, ao ser questionada sobre o assunto após deixar a convenção nacional do PC do B, Dilma respondeu: "Eu nem sei disso. Ninguém me falou nada."

Dentro do Planalto, a avaliação é a de que a presidente deve mesmo fazer a entrega da taça, cumprindo protocolo seguido nas finais, mas qualquer confirmação oficial, se houver, só deverá ser feita às vésperas da partida.

Copa 2014