1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Figueirense pega Vitória pelo 5º jogo de invencibilidade

RAFAEL THOMÉ e Tiago Décimo - Estadão Conteúdo

24 Agosto 2014 | 08h 49

Ainda sem Ney Franco, Vitória terá o retorno de Sérgio Escudero contra a equipe catarinense, no Barradão, em Salvador

A fase não poderia ser melhor. Depois de amargar a lanterna do Campeonato Brasileiro por boa parte do primeiro turno, o Figueirense engatou uma sequência de três vitórias e um empate para dar um salto na tabela de classificação e se afastar da zona do rebaixamento. A fim de garantir uma posição ainda mais segura, a equipe viaja confiante para enfrentar o Vitória, neste domingo, às 16 horas, no estádio Barradão, em Salvador, em partida válida pela 17.ª rodada.

Consciente das dificuldades inerentes ao campeonato, o técnico Argel Fucks prepara o time para encarar o jogo como um confronto direto, já que o clube baiano está apenas dois pontos atrás. "Domingo, teremos mais uma decisão pela frente. Pode preparar o coração, que vai ser assim até o final", comentou.

Satisfeito com o desempenho da equipe, Argel Fucks pretende manter os jogadores que venceram o Botafogo na última quarta-feira com exceção de Nirley, que deve perder a posição com a volta de Thiago Heleno após cumprimento de suspensão.

Ainda sem o técnico Ney Franco, que assume o cargo apenas na segunda-feira, no lugar do demitido Jorginho, o Vitória vai contar com um importante reforço para a partida contra o Figueirense. O meia argentino Escudero, afastado dos campos desde fevereiro por causa de uma cirurgia no joelho, está liberado para voltar a jogar.

A notícia foi comemorada pelo auxiliar Éder Bastos, que será o técnico interino no jogo deste domingo. "Ele é uma referência no elenco", afirmou o comandante, que não descarta a possibilidade de ter Escudero entre os titulares. A tendência, porém, é que o meia argentino comece a partida no banco de reservas - Marcinho, portanto, deve ser mantido na escalação do Vitória.

Uma mudança certa na escalação do Vitória acontece na lateral direita, onde Ayrton, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, cede a vaga a Nino Paraíba.

Com a troca da comissão técnica, o Vitória espera iniciar a luta para fugir da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro - está com apenas 15 pontos em 16 rodadas. "Ainda temos tempo para deixar essa zona desconfortável e lutar por coisas melhores no campeonato", avisou Éder Bastos.