1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Filiados envolvidos em briga de torcida são suspensos pelo PT-SP

Carla Araújo - Estadão Conteúdo

25 Agosto 2014 | 15h 09

Caso dos três filiados, entre eles um vereador de Francisco Morato, será encaminhado para comissão de ética do partido

A Comissão Executiva do PT-SP decidiu nesta segunda-feira, por unanimidade, suspender por 60 dias Raimundo Cesar Faustino, vereador de Francisco Morato (SP), mais conhecido como Capá, e mais dois filiados - Leonardo Gomes dos Santos e Gentil Chaves Siani - pelo envolvimento dos três em uma briga entre torcedores do Corinthians e do Palmeiras, ocorrida em 17 de agosto, que culminou com a morte do palmeirense Gilberto Torres Pereira.

A suspensão do vereador Capá, que concorre ao cargo de deputado estadual, automaticamente inviabiliza sua candidatura. A Executiva aprovou ainda que o caso seja encaminhado para a Comissão de Ética do PT-SP, que terá também 60 dias para analisar o episódio e propor outras ações.

Arquivo Pessoal
O vereador Raimundo Cesar Faustino foi suspenso pelo PT

"Enquanto isso, iremos aguardar as investigações da Polícia e da Justiça para verificar se novas medidas serão necessárias. No momento, os filiados estão suspensos", explicou o presidente estadual do PT-SP, Emidio de Souza, em nota.

Segundo Emidio, o vereador teve direito a participar da reunião e dar suas explicações, mas não compareceu. "Os indícios que existem hoje são suficientes para a suspensão. Não temos tolerância para violência e não vamos compactuar com qualquer tipo de agressão", acrescentou.

Na última quinta-feira, quando foi confirmada a morte do torcedor palmeirense, uma comissão especial criada pelo partido já havia recomendado por unanimidade a suspensão dos três filiados.

Capá é suspeito de ter agredido Pereira com um galho de árvore. O palmeirense teve traumatismo craniano e sofreu morte cerebral. O vereador foi denunciado por tentativa de homicídio, mas ainda está em liberdade.

Não é a primeira vez que o vereador corintiano, que é sócio da torcida Gaviões da Fiel, se envolve em confusão com torcedores adversários. No ano passado, durante uma briga com vascaínos no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, ele foi flagrado dando um chute em um policial militar. À época, alegou que estava apenas se defendendo. Sobre a confusão de domingo, o seu advogado disse que Capá é inocente e foi apenas socorrer os corintianos que estavam apanhando dos palmeirenses.

Na quinta-feira, após a morte do torcedor, Emídio lamentou, em nota, o ocorrido e transmitiu suas condolências aos familiares de Pereira.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo