Staff Images/Flamengo
Staff Images/Flamengo

Flamengo reage após eliminação e bate fácil o Atlético-GO pelo Brasileirão

Cariocas fazem 3 a 0 em clube recém-promovido à Série A depois de vexame na Libertadores

Itamar Cardin, especial para a AE, Estadão Conteúdo

20 Maio 2017 | 21h10

A tensão era visível, a torcida vaiou e a apresentação foi burocrática. Ainda assim, o Flamengo venceu o Atlético Goianiense por 3 a 0, neste sábado, no Serra Dourada, em Goiânia, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, e diminuiu a pressão após a surpreendente eliminação na fase de grupos da Copa Libertadores. Foi, ainda, o primeiro triunfo na competição, após empatar com o Atlético Mineiro na estreia, no Maracanã.

O resultado deste sábado deixou o Flamengo com quatro pontos, enquanto o Atlético Goianiense ainda não somou nenhum. E, pelo Brasileirão, as duas equipes voltam a jogar no próximo domingo: o time carioca encara o Atlético Paranaense na Arena da Baixada, em Curitiba, enquanto o goianiense recebe o Corinthians.

As duas equipes, contudo, curiosamente voltam a se enfrentar na quarta-feira, novamente no Serra Dourada, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. O duelo de ida, disputado no Maracanã, terminou empatado por 0 a 0.

A decepcionante eliminação na Libertadores levou o técnico Zé Ricardo a fazer algumas mudanças. Pará, por exemplo, recuperou a posição na lateral direita, enquanto Ederson ganhou a vaga na armação. Mas o destaque na escalação foi a ausência de Guerrero, cortado após reclamar de cansaço muscular durante o aquecimento. Leandro Damião ficou com o posto.

O Atlético Goianiense, por sua vez, também apostou em algumas mudanças após ser goleado por 4 a 1, pelo Coritiba. E a principal delas foi a entrada do goleiro Felipe Garcia no lugar de Kléver, muito criticado após ter falhado em dois gols na estreia. Já o volante André Castro ganhou a posição de Walterson.

Mas as mudanças não surtiram o efeito desejado para nenhuma das equipes. Frágil na marcação e pouco criativo no ataque, o Atlético Goianiense via sem reação o Flamengo tocar a bola, deixando Walter isolado no ataque, quase sem tocar na bola.

Já o time carioca, embora controlasse a posse, tampouco apresentava qualquer organização ofensiva. Ederson parecia sentir a falta de ritmo e aparecia pouco. Gabriel e Damião, pouco inspirados, também não contribuíam. Apenas Everton e Willian Arão apresentavam algum lampejo.

E foi justamente com a dupla que o Flamengo chegou pela primeira vez: Everton arrancou pela esquerda, a zaga tentou desarmar, Willian Arão aproveitou a sobra e bateu para a tranquila defesa de Felipe Garcia. O Atlético Goianiense só foi responder aos 27 minutos, em chute de longe de Walter, para fora.

A partida se encaminhava para o intervalo com um monótono empate quando, aos 40, Trauco cruzou rasteiro e Felipe espalmou para o meio da área. Sozinho, Everton aproveitou o rebote e só empurrou para as redes. Mais uma falha dos goleiros do Atlético Goianiense, que vêm dificultando a situação da equipe no campeonato.

No início do segundo tempo, com um problema no tornozelo, Everton precisou ser substituído por Rodinei. E, com apenas cinco minutos, o Flamengo praticamente liquidou o jogo: após lançamento de Trauco, Willian Arão ajeitou com o peito e Leandro Damião bateu firme, marcando um belo gol.

Nem mesmo o bom resultado, contudo, acalmou a torcida. Gabriel, pouco depois do gol, sofreu uma lesão e foi substituído por Matheus Sávio, em alteração que rendeu gritos de "burro" a Zé Ricardo e vaias ao meia, muito criticado após a derrota para o San Lorenzo, resultado que culminou na eliminação do time na Libertadores.

Desnorteado em campo, por sua vez, o Atlético Goianiense sequer passava do meio-campo. E o Flamengo "passeava" na área adversária. Após novo cruzamento de Trauco, Felipe Garcia defendeu finalizações de Damião e Rodinei, a zaga não conseguiu afastar, Matheus Sávio parou novamente no goleiro e, enfim, após inúmeras tentativas, Rodinei fez o terceiro do time carioca.

Estava fácil. O Flamengo dominou até o apito final, não sofreu qualquer perigo e ainda colocou o badalado Vinícius Júnior em campo. A reação estava confirmada. E, com um sólido resultado, o time carioca obteve sua primeira vitória na competição.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-GO 0 x 3 FLAMENGO

ATLÉTICO-GO - Felipe Garcia; Eduardo, Ricardo Silva, Roger Carvalho e Bruno Pacheco; Marcão Silva, Igor, André Castro (Andrigo) e Jorginho; Everaldo (Júnior Viçosa) e Walter (Walterson). Técnico: Marcelo Cabo.

FLAMENGO - Alex Muralha; Pará, Réver, Rafael Vaz e Trauco; Márcio Araújo, Willian Arão e Ederson (Vinícius Júnior); Gabriel (Matheus Sávio), Leandro Damião e Everton (Rodinei). Técnico: Zé Ricardo.

ÁRBITRO - Igor Junio Benevenuto (MG).

GOLS - Everton, aos 40 minutos do primeiro tempo, Leandro Damião, aos 5, e Rodinei aos 19 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Walter e Igor (Atlético-GO); Gabriel (Flamengo).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Serra Dourada, em Goiânia.

Mais conteúdo sobre:
futebol Flamengo Campeonato Brasileiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.