Nelson Perez/Fluminense FC
Nelson Perez/Fluminense FC

Fluminense busca superar desfalques no meio para o confronto contra a Chapecoense

Abel Braga não contará com voltante Douglas e meia Sornoza para enfrentar time catarinense

Estadão Conteúdo

22 Outubro 2017 | 09h46

Embalado pelas vitórias nas duas últimas partidas, o Fluminense vai precisar superar importantes desfalques no meio de campo para o duelo contra a Chapecoense, neste domingo, às 19 horas, na Arena Condá, em Chapecó (SC), pela 30.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

+ Leia mais notícias sobre o Fluminense

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

+ Chuva atrapalha programação em Chapecó e Fluminense treina em campo sintético

O volante Douglas voltou a reclamar de dores articulares, enquanto que o meia equatoriano Sornoza tem um incômodo na coxa direita. Os dois, assim, devem ser preservados para o confronto contra o Flamengo nesta quarta-feira, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana. Orejuela, Henrique e Wellington Silva são outros desfalques confirmados contra a Chapecoense.

Sem eles, o mais provável é que Wendel retorne ao time titular. O meio-campo foi barrado no clássico contra o Flamengo por ser atrasar aos treinos, retornou na vitória sobre o Avaí e acabou suspenso para o último triunfo sobre o São Paulo. Já Mateus Norton e Marlon Freitas disputam a outra vaga.

Mesmo com os desfalques, a confiança é grande para manter o Fluminense embalado. "Mais um jogo difícil, não tem jogo fácil no Brasileirão. Acho que temos que fazer o que temos feito desde o clássico contra o Flamengo: jogar compacto e ficar com a bola. Quando não estiver com a bola, marcar e continuar na mesma pegada. Temos que entrar em campo com foco. É o que o nosso time tem tido, foco e união fora de campo. Respeito a equipe da Chapecoense, mas, se continuarmos com essa pegada, temos tudo para fazer um bom jogo e sair com a vitória", apostou o volante Richard.

Os bons resultados recentes levaram o Fluminense para a 11.ª colocação com 38 pontos, ainda distante na disputa por uma vaga na Copa Libertadores, mas menos pressionado pela ameaça do rebaixamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.