Fluminense quer usar período sem jogos para recuperar lesionados e encontrar rumo

Sete atletas podem deixar o departamento médico antes da próxima partida, contra o Flamegno, pelo Brasileirão

Estadão Conteúdo

03 Outubro 2017 | 12h58

Em má fase na temporada e sem vencer há cinco rodadas no Campeonato Brasileiro, o Fluminense vê a pausa na competição para os compromissos das seleções nacionais como um fator positivo. A equipe tem a esperança de que o período extra para treinos ajude o time a encontrar um rumo, além de ganhar reforços com a recuperação de jogadores que estão lesionados.

+ Abel diz não temer risco de rebaixamento no Fluminense: 'Vamos sair dessa'

+ Cavalieri fala em 'alerta ligado' para Flu se recuperar no Brasileirão

"Temos esse tempo de pausa no campeonato para ajustarmos os detalhes, alguns jogadores que estavam no departamento médico estão para reforçar a equipe, estão próximos de voltar para nos ajudar. Queremos sair dessa situação incômoda na tabela de classificação e acredito que um clássico pode mudar os parâmetros para a gente", afirmou Henrique Dourado, destaque do time com 14 gols marcados no Campeonato Brasileiro.

O Fluminense chegou a sonhar com uma vaga na Copa Libertadores de 2018 através do torneio nacional, mas a queda de rendimento nas últimas rodadas derrubou o time na classificação para o 16º lugar, com 31 pontos, apenas um a mais do que a primeira equipe dentro da zona de rebaixamento.

O próximo compromisso do time será em 12 de outubro, em clássico contra o Flamengo, agendado para o Maracanã. Até lá, o técnico Abel Braga espera a liberação de alguns jogadores que estão no departamento médico: Henrique, Nogueira, Wellington Silva, Renato, Pedro, Pierre e Gum.

+ Ponte perde pênalti, mas bate Flamengo e deixa a zona de rebaixamento

Após dois dias de folga, o elenco do Fluminense se reapresentará nesta quarta-feira para treinos em dois períodos sabendo que precisa reagir logo no Brasileirão. "Agora é ter consciência, é trabalhar muito, temos conversado bastante com todos do grupo, nos dedicado ao máximo. É um momento delicado que precisamos de todos e esperamos sair dessa situação o quanto antes", concluiu Henrique Dourado.

Mais conteúdo sobre:
Fluminense

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.