Assine o Estadão
assine

Esportes

Chelsea

Francês ofendido por racistas do Chelsea aceita ver jogo do PSG

Sylla supera 'trauma' e planeja estar no estádio a convite

0

Estadão Conteúdo

09 Fevereiro 2016 | 17h52

Alvo de ofensas racistas por parte de torcedores do Chelsea, no ano passado, o francês Souleymane Sylla aceitou o convite para assistir ao jogo entre o time inglês e o Paris Saint-Germain na próxima terça-feira, no Parque dos Príncipes. Trata-se do jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões.

Em entrevista à agência Associated Press, o advogado do francês, Jim Michel-Gabriel, afirmou que Souleymane Sylla já superou o "trauma" e planeja estar no estádio no jogo da próxima terça. Sylla sofreu ofensas racistas antes do duelo entre os dois times, também pela fase de mata-mata da Liga dos Campeões. Ele estava no metrô a caminho de casa quando tentou entrar num dos vagões, mas foi barrado por torcedores do Chelsea.

Sob cânticos de "nós somos racistas e assim que gostamos", os fãs do clube inglês impediram a entrada do francês, que é negro. Câmeras flagraram o ato racista da torcida inglesa, que gerou revolta nas redes sociais e na diretoria do PSG.

Depois do episódio, a diretoria do Chelsea convidou o francês para assistir a um jogo do clube em Londres. Mas ele recusou. Quase um ano depois, ele aceitou assistir ao PSG no Parque dos Príncipes. O caso gerou uma investigação por parte da promotoria de Paris. De acordo com o advogado do francês, as autoridades locais ainda investigam o episódio.

Comentários