1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

Fred acredita que a seleção não será vaiada durante as partidas

Leandro Silveira - Enviado especial a Teresópolis - Agência Estado

08 Junho 2014 | 19h 58

Atacante destaca que a sua expectativa se deve ao que aconteceu durante a campanha do time brasileiro na Copa das Confederações

A atuação apagada da seleção brasileira na última sexta-feira, na vitória por 1 a 0 sobre a Sérvia, acabou rendendo vaias ao time no estádio do Morumbi, em São Paulo, no teste final de preparação da equipe para a Copa do Mundo. O atacante Fred, porém, acredita que tudo será diferente no Mundial, apostando que o time terá o apoio total do torcedor do Brasil, mais preocupado em conquistar o sexto título do que em ver um belo futebol.

Assim, Fred apostou que o clima será bem diferente nesta quinta, quando a seleção voltará a jogar em São Paulo, mas desta vez no Itaquerão, no jogo de abertura da Copa, diante da Croácia. E o centroavante destaca que a sua expectativa de apoio total se deve ao que aconteceu no ano passado, durante a vitoriosa campanha da seleção na Copa das Confederações.

"Acho que não vai acontecer. Vai ter clima de festa, diferente até dentro do estádio, dentro do nosso grupo também. Acho quase impossível acontecer porque nós sentimos e tivemos essa experiência na Copa das Confederações e foi maravilhosa. Começando nas ruas, quando o ônibus passava. Hoje (domingo) mesmo, só pra ver o ônibus tinha muita gente aqui (na volta da seleção para Teresópolis). Tenho certeza que o povo paulista vai nos empurrar do inicio ao fim", disse.

Fred destacou que se a sua previsão der errado, a seleção deve manter a tranquilidade e esquecer as cobranças. "Caso algo aconteça, nossa equipe tem que ter maturidade para não perder o nosso foco e inteligência para jogar em uma situação adversa. Ter pressa pode prejudicar. Temos que manter a tranquilidade e fazer o melhor para sair com os três pontos", comentou.

Wilton Junior/Estadão
Fred marcou cinco gols na campanha do título da Copa das Confederações

Na última sexta, antes de marcar o gol da vitória do Brasil sobre a Sérvia, Fred teve que ouvir boa parte dos torcedores presentes ao Morumbi gritarem o nome do centroavante Luis Fabiano. Ele garantiu que já imaginava ser alvo de tal cobrança e que a seleção esperava acontecer situação parecida com o goleiro Julio Cesar e o atacante Neymar, com os torcedores pedindo por Rogério Ceni e Lucas, respectivamente, ambos ídolos do São Paulo, proprietário do estádio do Morumbi.

"Dentro de campo, a gente ouve tudo, com 60 mil pessoas no estádio. Antes do jogo, eu já esperava isso. O Julio Cesar esperava o Rogério Ceni, o Neymar esperava o Lucas. Jogávamos na casa do São Paulo, são jogadores que têm história bonita. Mas o Neymar falou algo bonito depois do jogo. Agora não tem mais o Fred do Fluminense, o Fred mineiro, é a camisa da seleção. A gente pede para o torcedor empurrar o time. Esse carinho é importante", afirmou Fred, confiante em ter apoio irrestrito das arquibancadas durante a Copa.

Copa 2014