Futebol brasileiro entra em recessão, segundo estudo de consultoria

Receitas dos clubes devem repetir o fracasso de 2013 e pelo segundo ano consecutivo não vão apresentar crescimento

O Estado de S. Paulo, O Estado de S. Paulo

27 Agosto 2014 | 16h37

O crescimento econômico do futebol brasileiro começa a perder o fôlego e já faz o setor entrar em recessão. Uma projeção realizada pela consultoria Pluri aponta que a receita dos clubes do Brasil em 2014 repetirá o fracasso de 2013 e não vai crescer, quadro que representa a recessão. A tendência contraria o panorama de anos anteriores, quando o segmento apresentou progresso, principalmente impulsionado pela Copa do Mundo.

De acordo com o levantamento, as receitas totais dos maiores clubes do futebol brasileiro vão ter uma brusca inversão de tendência em 2014, se comparado a 2013. Para o ano corrente, a quede deve ser de 7%, enquanto no ano anterior o crescimento foi de 7%. Em 2007, por exemplo, o crescimento foi de 65% nas receitas totais.

A contagem não levou em conta a negociação de jogadores, que sofrem influência aleatória, como a demanda dos clubes estrangeiros e o aparecimento de novos talentos. O lucro com as negociações já chegou a representar boa parte da fatia das receitas totais dos clubes, como 12% na temporada de 2007.

Mais conteúdo sobre:
futebol finanças recessão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.