Reprodução/TV Premiere
Reprodução/TV Premiere

Gabriel é suspenso por gesto obsceno e desfalca o Corinthians por dois jogos

Volante fez gestos obscenos para a torcida do São Paulo. Maycon também foi julgado e escapou de punição

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

02 Outubro 2017 | 15h30

O volante Gabriel, do Corinthians, foi suspenso por dois jogos pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva por gestos obscenos em direção a torcida do São Paulo durante o clássico realizado no último dia 24. O jogador foi enquadrado no artigo 258-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva e poderia pegar até seis jogos de gancho. O clube pode recorrer. 

+ Jadson admite má fase e promete dar a volta por cima no Corinthians

Com a decisão, Gabriel está fora das partidas contra o Coritiba - na Arena Corinthians - e Bahia, na Fonte Nova. O jogador foi condenado por ter comemorado o gol marcado por Clayson, fazendo um gesto obsceno para a torcida são-paulina. Após a partida e repercussão da imagem, o volante chegou a pedir desculpas, mas isso não evitou a punição dada pelo tribunal.

O volante Maycon também foi julgado, mas escapou de punição. Ele foi julgado por um pisão no braço do volante Petros e poderia pegar até três jogos, mas foi considerado inocente e com isso, está livre para defender o Corinthians. 

O São Paulo também seria julgado por atraso na entrada ao gramado, mas a Procuradoria pediu para a denuncia ser retirada da pauta do dia, para analisar o caso com mais atenção. Entretanto, o máximo que pode ocorrer ao time do Morumbi é receber uma multa no valor de R$ 2 mil. 

+ Corinthians pode ter até sete titulares como desfalques contra o Coritiba

Para o jogo com o Coritiba, além de Gabriel, o técnico Fábio Carille não poderá contar com o lateral-direito Fagner e o atacante Romero, ambos suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Além disso, Balbuena estará com a seleção paraguaia e jogará um dia antes, por isso, dificilmente terá condições de atuar na Arena Corinthians, no dia 11.

 

Mais conteúdo sobre:
Corinthians São Paulo Futebol Clube

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.