1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Dieta, musculação e Bauza são os segredos para boa fase de Ganso

- Atualizado: 12 Março 2016 | 07h 00

Meia é o artilheiro do São Paulo na temporada com quatro gols

Mudança de dieta, reforço muscular e chutar mais a gol fizeram o meia Ganso chegar à melhor fase em três anos em meio de São Paulo. Contratado em 2012 em negociação de R$ 24 milhões, o artilheiro do time na temporada marcou nos últimos três jogos e deixou ainda mais satisfeito outro responsável pelo ótimo momento, o técnico Edgardo Bauza.

Coube a um argentino recém-chegado ao País traçar uma meta ambiciosa para reforçar a seleção brasileira. O treinador afirmou em janeiro que queria desenvolver o futebol de Ganso para que ele voltasse a ser convocado. A última vez em que o nome de Paulo Henrique apareceu na lista da CBF foi para os Jogos Olímpicos de 2012. 

Camisa 10 do São Paulo lidera artilharia da equipe em 2016
Camisa 10 do São Paulo lidera artilharia da equipe em 2016

O plano ousado de Bauza tem trazido resultados ao São Paulo. O meia é o artilheiro do time na temporada, com quatro gols, com direito à série inédita de três marcos em jogos seguidos. O belo gol em chute de primeira na última quinta-feira contra o River Plate, em Buenos Aires, foi tão marcante quanto um lance no segundo tempo em que colocou a bola entre as pernas do adversário. Parte da torcida adversária até aplaudiu.

Bauza e o jogador se dão bem e conversam bastante. O técnico posicionou o camisa 10 mais avançado e cobrou o surgimento de uma ambição que Ganso não tinha, a de finalizar. Até pouco tempo meia considerava que dar uma assistência era tão satisfatório quanto marcar um gol. Agora mudou. "Estou mais próximo da área e chutando a gol. Antes eu não chutava tanto como agora", disse o meia após o empate em 1 a 1 com o River Plate.

A boa fase acompanha a chegada marcas importantes. Ganso acaba de completar 200 jogos pelo clube, livre das lesões que o atrapalharam. O surgimento avassalador ao lado de Neymar, no Santos, teve como obstáculos cirurgias nos ligamentos dos dois joelhos.

O cuidado com a parte física guia o cotidiano do meia. Ganso cuida do fortalecimento muscular para evitar novas lesões. Também contratou um nutrólogo com a permissão do São Paulo para mudar a dieta e ter indicações de suplementação.

Desde a estreia no São Paulo, em agosto de 2012, o meia só ficou fora de 12% dos compromissos do time. A presença em campo o fez ser o atleta de linha que mais atuou pela equipe nas temporadas de 2013 e 2014.

A fase positiva ajuda a corresponder às enormes expectativas de quem se destacou desde o início da carreira, com sete títulos pelo Santos antes de fazer 23 anos. A sequência pelo São Paulo dá esperança à Bauza, mas por enquanto não alimenta o sonho do jogador de voltar à seleção. Ganso sabe da concorrência e não se vê com grandes chances de ser chamado pelo técnico Dunga.

O protagonismo no São Paulo ainda não lhe rendeu títulos. Na única conquista pelo clube, Ganso estava recém-contratado e ainda era reserva na campanha vitoriosa da Copa Sul-Americana de 2012.

A busca por títulos em 2016 vai se dividir com a expectativa para renovar contrato. O vínculo atual termina em setembro de 2017. A diretoria manifestou interesse em prorrogar a permanência, mas Ganso já recebeu sondagens do exterior.

São Paulo em 2016
Washington Alves|Reuters
Ganso

Ganso foi um dos destaques do Sâo Paulo na hora de controlar a pressão do Atlético-MG no Horto

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX