Vitor Silva/SsPress
Vitor Silva/SsPress

Gatito minimiza crise por protesto e agradece torcida por prêmio

Goleiro do Botafogo recebeu o troféu por ser o melhor da posição na Copa do Brasil deste ano

Estadão Conteúdo

20 Outubro 2017 | 17h02

O goleiro Gatito Fernández, do Botafogo, minimizou o protesto realizado por um pequeno grupo de torcedores - trajando camisas de organizadas - no desembarque da delegação no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, na quinta-feira, após o empate por 1 a 1 com o Avaí, quarta à noite, em Florianópolis, pela 29.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

+ Zagueiro minimiza oscilação do Botafogo: 'Importante é estar ali no bolo'

"Como um clube grande, precisamos voltar para a Libertadores. Saí rápido (do aeroporto), mas não vi muito (do protesto). Sei que teve cobrança, mas é normal. O Botafogo é um clube grande. O apoio é importante para conseguirmos esses pontos. Eles (torcedores) são muito importantes para a gente", declarou Gatito em entrevista coletiva, nesta quinta-feira, após o treino da equipe no complexo esportivo do Engenhão, no Rio.

Os manifestantes cobraram mais empenho dos jogadores - o meio-campista Bruno Silva e o lateral-esquerdo Victor Luís foram os principais alvos dos descontentes. O grupo chegou a exigir a classificação da equipe para a Copa Libertadores do ano que vem. Também houve pedidos de contratações para reforçar o elenco na temporada de 2018.

Gatito também recebeu, nesta sexta, um troféu no Engenhão por ter sido eleito o melhor goleiro da Copa do Brasil de 2017. "Torcida do Botafogo, muito obrigado por terem votado para conseguir esse prêmio, pelo seu carinho. Espero que possa continuar dessa maneira, trabalhando forte para dar mais alegrias a vocês", festejou o jogador após receber a premiação oferecida pela CBF.

O Botafogo ocupa a sétima posição no Brasileiro, com 44 pontos, e na última quinta-feira foi ultrapassado pelo rival Flamengo, que goleou o Bahia por 4 a 1 e assumiu o sexto lugar, com 46 pontos. O time alvinegro voltará a campo na segunda-feira, às 20 horas, para enfrentar o Corinthians, líder do campeonato, no Engenhão, pela 30.ª rodada do Nacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.