Gaviões: protesto vai continuar

O protesto dos torcedores da Gaviões da Fiel foi o mais comportado possível. Nada de imitar os torcedores do Flamengo que agrediram Júlio César. Fizeram hoje a ?palhaçada? que prometeram. Cerca de 500 membros da uniformizada acompanharam a partida com narizes de palhaço e mostrando faixas pedindo a saída da Hicks Muse por não construir o prometido estádio e a renúncia imediata do vice-presidente Roque Citadini. "O torcedor vaiar ou se manifestar não nos interessa e não nos atrapalha em nada. Ele fez o que gostaria e acabou. O nosso problema é dentro de campo. O que acontece fora dele passa a ser da diretoria", dizia Parreira. "Nós estamos lutando ao máximo para dar vitórias ao Corinthians. Seria excelente se estivesse tudo bem com a nossa torcida. Mas os torcedores fizeram o seu protesto de forma civilizada, sem agredir ninguém. Isso tem de ser respeitado. A nós jogadores cabe honrar a camisa corintiana sempre. E isso nós fazemos. O resto não é com a gente", resumia Vampeta. A diretoria da Gaviões da Fiel que distribuiu narizes de palhaço e ficou com um carro de som na frente do estádio reclamando da Hicks e de Citadini promete não parar com os protestos. Ao contrário, eles continuarão já na quarta-feira em São Caetano. Mas garantem que seguirão pacíficos, juram.

Agencia Estado,

16 Março 2002 | 19h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.